Resenha|| Borboletas na Janela


"Abra suas asas... E voe!"
Título: Borboletas na Janela
Autora: Sinéia Rangel
Editora: Coerência
Páginas: 350 / Ano: 2018
Onde Comprar: Amazon / Editora Coerência / Saraiva
Miguel Barcellar não esperava que o passado fosse invadir seu escritório, vestindo uma saia lápis, saltos Luiz XV, batom carmim e com um segredo que mudaria a sua vida.
Cinco anos atrás ele tornou-se pai. Em alguma parte do mundo, havia um filho que ele nunca conheceu, um garoto que foi entregue para adoção logo após o nascimento.Leon cresceu entre abrigos e lares temporários, até que conheceu Elena. Histórias de vidas parecidas, criou-se um vínculo de irmãos e uma promessa: nunca se abandonarem. E quando essa promessa parece impossível de ser mantida, o destino faz a sua mágica. Pai e filho se encontram.
Uma família conta a sua história. E as borboletas voam.


Borboletas na Janela conta várias histórias lindas, emocionantes e inspiradoras, que se encaixam,  completam e transbordam. Respingando esperança e doçura no coração do leitor, como só uma história da Sinéia é capaz de fazer.

Miguel Barcellar é um renomado advogado que viveu no passado uma conturbada história de amor de acabou lhe deixando com um coração quebrado e desconfiado para o amor. Após muita luta, Miguel consegue se abrir para a vida e para outra pessoa, até que o passado volta a sua vida arruinando tudo o que ele batalhou para construir (odiei o Miguel aqui). 

Por outro lado, esse passado trouxe também uma noticia que vai mudar a vida dele de uma vez por todas, Miguel nunca imaginava que era pai  e que seu filho, agora com cinco anos, havia sido dado em adoção pela mãe, ou melhor, pela mulher que o gerou.

“Quando você se cansar de ficar bravo com o mundo e quiser conversar, ou apenas um abraço, ainda estarei aqui.”

Ciente desse triste fato, ele luta para encontrar o filho com quem sempre sonhou e nunca imaginou que tinha. Após uma busca, ele finalmente o encontra. Leon é um garoto forte, porém desconfiado, que não se permitirá aceitar ou acreditar em Miguel tão fácil assim, a menos, é claro que isso ajude sua amada irmã Elena, a única pessoa no mundo com quem ele já pode contar.

Leon foi abandonado por suas famílias, duas vezes, e esquecido pelos abrigos, mas depois que ele conheceu Elena, uma frágil e doce menina com quem ele se identificou imediatamente. Ele não se sentiu mais sozinho, por isso lutar por eles e, principalmente por ela tornou-se sua missão de vida.

Foi numa tentativa louca de ajuda-la que Leon acabou em um reformatório. Para sua surpresa ele é visitado por um estranho que acaba se tornando o único recurso de salvar sua amiga. Com Elena em segurança e recebendo os cuidados necessários, Leon recebe a noticia que mudará a vida dos dois. O tal estranho é na verdade seu pai biológico, que não fazia ideia de sua existência (não que ele acredite nisso), mas a chegada de Miguel dará a Elena tudo o que Leon não pode e aos dois uma família com quem contar. 

Apesar de relutante, Leon aceita a aproximação de Miguel, já que isso parece deixar Elena feliz, mas a promessa que eles fizeram de estarem sempre juntos pode estar prestes a se quebrar quando eles recebem a noticia que quebra seus corações. Será que nenhum deles está destinado a verdadeira felicidade?


"- Às vezes temos que dizer adeus para aqueles que amamos, porque o tempo deles aqui acabou.- E para onde eles vão?- Não sei, mas não importa. Porque a verdade é que eles deixam de viver no copo que conhecemos para morar no nosso coração."

Uauuu que livro foi esse? Borboletas na janela é um livro tocante. Ele vai muito além do que pude descrever nessa resenha e muito mais emocionante do que pude expressar. Ele conta a história de uma pessoa que fez uma má escolha, de outra que não souber lidar com a responsabilidade que surgiu em sua vida; uma outra que sofreu as consequências disso e de várias que aprenderam de uma forma ou de outra a sobreviver a isso, escondendo suas dores dentro de si para ajudar o outro a suportar a sua.

Não são histórias tristes, mas são emocionantes, tocantes, cheias de lição sobre a vida. As escolhas, as transformações, as consequências... Lições sobre quão rápido é o tempo e o quão doloroso ele pode ser. A Sinéia mais uma vez trouxe uma obra deslumbrante, histórias que vão muito além do romance ou do drama, do felizes para sempre e do que a vida é capaz de oferecer. Unindo todos elementos na medida certa, ela nos fascina com um livro lindo que nos ensina sobre a nossa própria capacidade de aprender, lutar, evoluir e vencer, mas acima de tudo, de abrir as asas e voar. 

Com uma capa que beira a perfeição e um belíssimo trabalho de revisão e diagramação da Editora Coerência, a Sinéia nos presenteia com essa obra linda, que a gente precisa ler, reler e divulgar. Um livro marcante sobre a vida, e a necessidade que temos de vivê-la em sua intensidade como se não houvesse amanhã, pois ele  pode realmente não acontecer.



"Nós voamos, como as borboletas na janela."

4 comentários:

  1. Morrendo de amor por esta resenha!
    Obrigada, Fabi. AMEI

    ResponderExcluir
  2. OLá!
    Fiquei bem interessada até por ter um homem tendo que viver uma paternidade desconhecida e muito menos desejada. Curti! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Parece ser uma leitura emocionante, gostei bastante do título e da capa.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  4. Oie
    não é bem meu tipo de livro mas confesso que a capa me atraiu e gostei bastante da sua resenha, ainda não conhecia a obra mas bem legal a dica

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.