Resenha|| Jogo De Espelhos

“Finalmente, deixo que ele me abrace, pressionando o lado dolorido do meu rosto na camisa dele, e choro, porque estou triste, porque senti tanta saudade dele e, mais do que tudo, porque senti saudade de como ele me passava uma sensação de segurança, algo que eu não sinto há muito tempo."
Título: Jogo de Espelhos
Autoras: Cara Delevigne, Rowan Coleman
Editora: Intrínseca
Páginas: 304



Naomi, Rose, Leo e Red são adolescentes enfrentando aquela fase em que se relacionar no colégio é tão difícil quanto encarar os próprios problemas. Red tem uma mãe alcoólatra e um pai ausente; o irmão de Leo está na prisão; Rose usa sexo e drogas para mascarar traumas antigos e Naomi se esconde atrás de peruca e maquiagem pesada. 
Quatro adolescentes tão diferentes viram melhores amigos quando são obrigados a formar uma banda. O que era uma tarefa chata vira a famosa e popular Mirror, Mirror. Através da música, eles encontram um caminho para encarar o mundo de outra forma. 
Mas tudo desmorona quando Naomi some misteriosamente e é encontrada, dias depois, entre a vida e a morte. O acidente desestrutura a banda e, consequentemente, a vida de todos. A sólida relação de amizade que eles achavam estar construindo tinha uma rachadura, e tudo o que restam são dúvidas e vazios. O que aconteceu com Naomi? Foi um acidente ou um ataque? 
O livro vem contar a história de quatro adolescentes, Naomi, Rose, Leo e Red. Cada um com sua própria vida e seus próprios problemas, completamente diferentes entre si, mas unidos por uma mesma causa: a banda Mirror, Mirror. Antes da banda, eram completos estranhos um para o outro e cada um vivia sozinho com seus problemas sem ninguém em quem pudessem confiar. A partir de uma tarefa escolar, são convidados a formarem essa banda, que com o passar do tempo ultrapassa os limites da atividade escolar e se torna realmente famosa. É a partir dela, que os quatro criam vínculos entre si e começam a formar uma bela amizade e esse laço é o que irá ajudá-los a passar por essa fase difícil que é a adolescência e o período escolar.

Entretanto, tudo vira de cabeça para baixo quando uma das integrantes, Naomi, some sem deixar rastros e é encontrada após algumas semanas a beira da morte, com machucados graves, tendo que ficar em coma induzido. Esse acidente desestrutura a vida dos amigos e da família da Naomi. Alguns acreditavam que ela havia tentado suicídio, outros que tinha sido um acidente, mas os amigos dela sabiam que havia algo errado. Antes da fuga, Naomi parecia completamente bem e saudável, não aparentava sinais de que fosse fazer algo do tipo. Insatisfeitos com as respostas recebidas, os amigos, junto com a irmã de Naomi, vão em busca de tentar descobrir o que realmente aconteceu.


Durante esse período, muita coisa acontece, os laços se fragilizam, os problemas se tornam mais sérios, e eles passam a desconfiar se realmente conhecem de verdade uns aos outros ou se tudo que sabem sobre os outros não passa de uma bela mentira.

O livro vai tratar de temas bem interessantes que ocorrem na adolescência, como autoaceitação, bullying, insegurança, traumas, medos, etc. E ainda gira em torno de um suspense, para descobrir o que aconteceu com a Nai.  Embora o desfecho seja meio previsível, é interessante observar o desenrolar da trama para chegar até lá. É um livro que tenta  mostrar o poder da amizade na superação de traumas e o quão longe podemos ir por alguém que amamos. Vale a pena ser lido por todos que adoram um romance adolescente, cheio de traumas e conflitos.
“Meus olhos ardiam, minha boca estava seca, meu coração batia acelerado. Não queríamos ir para casa, mas o que poderíamos fazer? Não havia para onde ir."
O título do livro reflete bem a obra, pois é algo que está sempre em pauta, o que você é diante do espelho é o mesmo que você permite ser diante dos outros? Ou há algo que você sempre esconde? Como lidar com a questão de aceitar o que vê no espelho, mesmo sabendo que os outros irão julgar? Então, o livro retrata essas questões, salientando fatores como insegurança, aparência, o medo de ser quem realmente é, do quão longe as pessoas podem ir para modificar sua aparência e se esconder por trás dela, a fim de evitar se mostrar quem é.


Um ponto que me incomodou bastante foi a capa do livro, pelo fato de o nome da Cara Delevingne ocupar bastante espaço (por estratégia de Marketing), até mesmo maior que o título e bem maior que o nome da outra autora. Antes de conhecer a obra, pensei que fosse uma biografia da autora e não um outro tipo de livro. No entanto, foi apenas uma questão de aparência, não contribuiu para atrapalhar a leitura.

Nenhum comentário