Amiga íntima das crônicas|| Síndrome da Cinderela








Eu calço 38, às vezes precisa ser um 39, meus olhos  ficam encantados por um sapato e eu só me vejo nele. Ouço até Beethoven na minha mente tocando fabulosamente. O sapato  encaixa perfeitamente com aquele vestido pro casamento do meu irmão, para o aniversário da minha melhor amiga, para dar uma volta no parque ou até mesmo para usar em casa, mas inevitavelmente aquele sapato não cabe no meu pé. Na loja não tem meu número ou há um número bem maior ou  suavemente menor.

O pior é que eu não consigo mais enxergar outra possibilidade. Eu nem quero ver outro sapato sem graça, meus pés escolheram aquele, e eu acabo comprando um número menor. É sempre o mesmo ciclo; eu já até sei que vou acabar comprando um número menor e fingindo que dá pra aguentar o aperto, os calos, e a dor. Depois eu fico repensando que deveria ter procurado outro sapato, arrependida; e na próxima compra caso a sorte não esteja comigo, o ciclo se repete.

Apelidei carinhosamente de "Síndrome da cinderela" o mal que sofro a um tempo. Sabe qual é a Cinderela né? Aquela do sapatinho de Cristal. Cinderela era a única moça em que o pé encaixava perfeitamente no reino inteiro.  Meus pés e minha mente parecem sempre farejar nas lojas um sapato de Cinderela, e nessa história eu não sou a princesa.

Nessas férias eu viajei sozinha para alguns lugares e acabei percebendo algo muito peculiar: sabe a síndrome que acabei de mencionar? Bom, eu percebi que isso estava refletindo na minha própria vida. Estava tentando se encaixar em algo que não é para mim, algo que eu sei que vai me ferir, me dar calos horríveis. Na verdade a gente meio que maquia a parte ruim e finge que não é nada, porque ama aquilo tudo, " ah nem é tão ruim assim" ...Por um tempo até pensei que poderia me acostumar, que poderia tentar driblar as diferenças, ou até mesmo mudar a mim mesma, mas a vida é bem diferente de um sapato que uso algumas vezes, a vida aperta bem mais. 

A gente precisa parar de tentar se encaixar onde não cabemos, onde sufoca demais. A sorte é que a gente não é Aurora ( Bela adormecida) e tem a chance de acordar antes que seja bem tarde. 



Um comentário:

  1. Oi! Adorei a crônica. Acho que todos sofremos um pouco da "Síndrome de Cinderela". Todos tentamos nos encaixar em coisas que não nos levaram à nada e deixaram calos para sempre.
    Vou lembrar muito disso. Beijos!!
    Nerd Fox

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.