Resenha|| Outros jeitos de usar a boca


"você tem dores
morando em lugares
em que dores não deveriam morar"

Título: Outros Jeitos de Usar a Boca 
Autora: Rupi Kaur  
Páginas: 208 
Ano: 2017 
Editora: Planeta Livros Brasil

Maior fenômeno de poesia dos EUA na última década, há mais de 40 semanas no topo das listas de best-sellers. “Outros jeitos de usar a boca” é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.
 

Hoje venho trazer uma resenha de um livro simplesmente incrível que tive o prazer de ler nesses dias. Outros jeitos de usar a boca trata-se de um livro sobre a vida, sobre a sobrevivência, a dor, a cura e as diversas maneiras de sentir, seja qual sentimento for. Narrado em forma de poesia e arte, a autora dividiu o livro em quatro partes, e cada uma delas libera um pouco do seu coração e nos mostra seus sentimentos através de palavras e desenhos.

Minha experiência com livros de poesia não tinham sido ruins, mas também não tinham sido maravilhosas. Sou fã de poesias, mas sempre as li na internet e nas redes sociais; as que li em livros não foram tão agradáveis. Por outro lado, quando conheci esse livro já me apaixonei porque o tipo de poesia presente nele é bem parecida com aquelas que costumo ler e reler, então fui logo tentar adquirir e conhecer a obra.


E posso dizer que não me arrependi nem um pouco. A autora é uma feminista que escreve sobre as dores e os prazeres de ser uma mulher. Sobre o amor e o quanto precisamos nos amar em primeiro lugar para conseguir amar outra pessoa, sobre a cura, como reencontrar a cura em meio ao caos. Seus poemas são extremamente delicados e conseguem tocar os leitores de maneira surpreendente, seja se identificando com os poemas lidos, seja se colocando no lugar da autora e sentindo como se aquela dor fosse sua.


"eu não fui embora porque
eu deixei de te amar
eu fui embora porque quanto mais
eu ficava menos
eu me amava"
É um livro delicioso de ler, muito sensível, que nos toca no fundo da alma. Impossível não se impactar com a escrita da autora! Fiquei encantada por cada poesia. Só de pensar que pra nós, se trata de simples palavras agrupadas, mas para a autora, aquelas palavras significam o seu mundo, a sua liberdade, a sua arte, a sua vida, seus traumas e suas superações.

Esse livro mexeu completamente comigo, porque a força de suas palavras tem capacidade de acabar com qualquer um. Foram várias, as poesias que me levaram a lágrimas e, na maioria das vezes, tinha que parar um pouco a leitura, digerir e continuar, mas acaba conosco de maneira positiva, pois nos faz refletir e pensar sobre a nossa realidade e a das pessoas ao redor. Um livro que eu amei profundamente, uma das melhores leituras de 2017. Indico a todos que adoram poesia e até mesmo aqueles que não gostam, porque depois desse livro, vocês podem acabar se apaixonando por esse mundo!




Nenhum comentário