Resenha|| Vacas



“Existem vários tipos de mulheres, e todo o esforço é necessário para que elas não sejam vistas como novilhas ou vacas. Mulheres não precisam se encaixar em esteriótipos. Vacas não precisam seguir o rebanho” p. 7


Título: Vacas
Editora: Harper Collins Brasil
Autor: Dawn O'Porter; Marina Schnoor
Páginas: 352| Ano: 2017
 
Tara é mãe solteira e divide o tempo entre a filha pequena e o trabalho em uma produtora de TV onde tem que lidar com o machismo casual diariamente. Stella vive assombrada pelo fantasma de uma doença devastadora. Cam é uma blogueira famosa, mora bem e pode se dar ao luxo de escolher o homem que quiser, mas isso não quer dizer que ela está livre da pressão da família para se adequar aos moldes conservadores.



Este é um livro feito para mulheres com personagens femininas.Calma... Não é por ai. Não há porque fazer essa distinção, pois a proposta do livro é justamente tratar sobre o emponderamento de em três perspectivas diferentes. Vacas foi lançado pela Harper Collins Brasil assumindo um proposta ousada, já que este foi o ANO para elencar diversos assuntos polêmicos. Sendo um deles: machismo X feminismo. Há décadas as mulheres quebram barreias para assumir um lugar de respeito. Houveram épocas em que o patriarcalismo era muito forte e não cabia a mulher decidir o seu futuro. As rupturas trouxeram novas formas de enxergar o gênero e a classe social. E, é exatamente essa a proposta inicial do livro: mulheres que não precisam ser vistas como frágeis ou princesas, mas donas de si.

Três mulheres que tem muito a dizer, mas não sabem por onde começar. Fica por conta do leitor extrair a melhor interpretação do livro.



Tara é solteira, e segundo a descrição do livro, passa a ideia de que ela permanecerá assim até o final. Ela passa pelo dilema de dividir o seu tempo entre a filha e o emprego. O seu sucesso? Depende disso. O problema é que após quarenta páginas, a vida dela vira ao avesso. Seus problemas só pioram quando fica em maus lençóis após um escândalo, que a coloca como pervertida da internet. Uma mulher que antes era corajosa, independente e fria agora tem que conviver com a perca, má fama, e o pior de tudo: voltar a morar com o seus pais, com 42 anos. 

Stella é uma personagem complicada. Não tem o que descrever muito sobre ela, pois a solução para suas dificuldades é a aceitação e busca por um profissional de psicologia. Ela quase não tem visibilidade no enredo, pois é previsível as suas ações. Por outro lado, a personagem que merece destaque na trama é a Cam, porque sua vida foi construída sob suas escolhas e não sob o que a família queria para ela. O ponto chave da narrativa está ai e que se aproxima com a proposta do livro para falar sobre emponderamento, questões acerca do machismo. Cam dedica grande parte do seu tempo para fazer o que gosta e foi por isso mesmo que conquistou o apartamento e emprego dos sonhos. Sua grande dificuldade é deixar seus medos e anseios para trás. Mesmo com a imagem que construiu ela ainda sim tem problemas em para se relacionar com as pessoas.

“Acho que nunca me sentiria solitária. Porque quando você domina a arte de desfrutar da própria companhia, a felicidade vem.”
O livro como um todo tem uma proposta interessante, que nos faz medir e refletir sobre paradigmas sociais. Mas nos enganamos quando colocamos altas expectativas na sinopse, pois a mulher que de fato mais se aproxima com a descrição da obra é a Cam. Só que ela é regrada pelo medo, mas diferente das outras segue em frente. 

Ainda sim, temos um enredo cujas personagem desejam viver em um conto de fadas de forma que a princesa sempre tenha o seu final feliz. E ser empoderada não é exatamente isso. Uma leitura mais critica da palavra nos diria que obra tentou cumprir ou ao menos falar sobre um tema muito presente na sociedade de hoje, mas que em determinados pontos deixam a desejar. 

O livro tem vários pontos positivos como unir a vida dessas personagens em determinado ponto. A tentativa de falar sobre mulheres que sofrem em um sociedade machista. Sobre uma família que não apoia a decisão de querer seguir por um caminho. São dilemas sociais tão reais que me vi na pele de uma delas. Como por exemplo, o fato de Cam ser bem sucedida mas não desejar o casamento. Me parece que a forma mais atrativa para se ter o "aval" ou a "certidão" de aprovação para alguma coisa é com o casamento. E não é bem assim. Algumas pessoas simplesmente escolheram ser feliz sem precisar se relacionar com outra, sob um mesmo teto. o mesmo acontece com as mulheres que não desejam ter filhos. É óbvio que essas escolhas não a tornam menos mulheres.

“Acabei descobrindo que muitas vezes a melhor terapia é ver outras pessoas sofrendo.”
Deu para perceber a riqueza temática que o livro possui, mesmo com algumas tentativas falhas, ele, ainda sim, tem muito a nos dizer. Seja homem ou mulher, a leitura é válida para adultos que desejam conhecer um pouco mais sobre o assunto. A capa e o título falam por si só quanto irá te causar de impacto emocional. Vacas? Somos todos nós que decidimos desviar dos padrões sociais.

Deixo claro que a nossa intenção não é defender, apoiar ou abrir um debate sobre o feminismo, mas sim, expandir o nosso conhecimento sobre determinados preceitos sociais que de fato chegam a ser ridículos. Se temos a liberdade de escolha, devemos nos ver felizes com elas!

“Meninos são difíceis, mas meninas... vocês são más.”
Onde comprar: Amazon| Saraiva

20 comentários

  1. Olá Amanda, tudo bem?

    Eu já vi inúmeras críticas, tanto positivas quanto negativas, acerca de Vacas, mas infelizmente esse assunto de machismo x feminismo já deu no meu saco (que eu nem tenho). Vejo, ouço, falar sobre esse assunto diariamente. Então quando sento na minha cama e pego um livro para ler, não quero novamente ter que me deparar com isso, rs. Espero que consiga compreender meu lado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Amanda!
    Esses dias li uma resenha desse livro e realmente é daqueles de dar um soco no estômago da gente. A leitura parece obrigatória para nos fazer abrir os olhos, já está na minha lista de desejados.
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho um medo deste livro que nem te conto. Tenho pra mim que nenhum tipo de ISMO é bom, então não curto nada que puxe sardinha pra qualquer que seja o ismo. Acho que todas nós mulheres somos socadas diariamente por algum tipo de preconceito, desrespeito e sei a importância de estarmos atentas para não nos submetermos a isso. Só que tenho medo de ser um livro que queira enfiar goela abaixo alguma coisa, sou da ideia de que se cada um viver no seu quadrado o mundo seria bem melhor.


    Beijos
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Eu já tinha visto este livro por aí, mas nunca tinha lido a sinopse dele. Achei a premissa bem bacana, mas alguns de seus comentários não me animaram muito para realizar esta leitura. Acho que prefiro ler algum livro que realmente fale sobre empoderamento e esse eu senti que fica apenas orbitando em volta do tema. Mas seja como for, obrigada pela dica.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  5. Oi Amanda!
    Quando esse livro foi lançado, eu não sabia do que ele tratava, mas pela capa, eu não tinha me interessado. Mas lendo a sinopse, esse interesse aumentou bastante. Adoro livros que falam de empoderamento feminino e sobre o feminismo - são temas que me agradam bastante. E mesmo com os seus comentários sobre algumas partes fracas da história, quero ler para ver se tenho a mesma impressão.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Amanda. Parece um livro bacana, é uma pena que não tenha atendido todas as expectativas, mas só por levantar esse debate já é realmente muito válido. Gostei do modo como as vidas das personagens se entrelaçam no enredo.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo Bem?

    Ultimamente estou vendo muitas resenhas desse livro. Antes disso eu ainda não o conhecia. Agora que descobri sobre o que era a história do livro, fiquei bem interessada nele. Já está na minha lista.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?

    Acredito que a premissa desse livro é maravilhosa. Tratar de assuntos atuais, como nós mulheres sofremos em uma sociedade machista, é algo sensacional, principalmente em uma época em que nós começamos debater ainda mais esse tema. O que eu mais gostei foi que você declarou que os dilemas sociais são tão reais que você se viu na pele de uma delas. Isso que é uma das coisas mais legais em livros: você conseguir estar na pele de personagens.
    Aém disso, é ótimo debatermos sobre o feminismo, mesmo que essa não seja a sua proposta. Não há nada de errado em ser contra e querer conversar sobre o tema, pois é através de uma verdadeira argumentação que conseguimos expandir o nosso conhecimento.

    Enfim, adorei a resenha e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Olá amore,

    Esse livro está em minha lista de desejos desde que vi o título e essa capa, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha dele até então.
    A temática dele é mega bacana, estou ainda mais curiosa de ler depois dessa resenha!


    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bom?
    Li várias resenhas sobre esse livro e achei incrível, além da capa, o assunto tratado. É algo que deve MESMO ser dito e espalhado pelos quatro cantos. Adorei seu post, me deixou com mais vontade aidna de conferir o livro!

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    tive uma ideia completamente errada desse livro quando ele foi lançado, pela capa e pelo título, acabei nem me dando a chance de ler a sinopse mas quando as resenhas começaram a sair passei a ter uma visão completamente diferente da história e esta é a primeira resenha que leio e que não é completamente positiva, gostei dos pontos que você destacou é sempre bom olhar uma provável leitura por mais de uma ótica, ainda pretendo ler mas agora não estou mais esperando o livros mais perfeito e fidedigno no mundo.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Acredito que esse livro seja muito importante pro tratar de questões feministas, sim ele é basicamente isso pois a personagem Cam consegue mostrar o leitor o quanto as mulheres são julgadas quando decidem escolher algo que não está no padrão das outras mulhers - julgadas inclusive por mulheres.
    Eu gostei muito do livro e acho que precisamos de mais publicações do tipo, pois só debatendo sobre tais assuntos é que vamos chegar a algum lugar, e espero que esse lugar seja menos julgamento as mulheres só por elas escolherem o que querem pra si e pro seu corpo ;)

    ResponderExcluir
  13. Oi, Amanda! Bom, eu estava de olho nesse livro desde o lançamento. Achei a proposta super interessante é importante, mas confesso que só pelos pontos que você disse que deixou a desejar me tirou 80% dá vontade de o ler, pois os considero de extrema importância ao abordar o tema, sabe?! Porém, quem sabe futuramente eu não sou uma chance. Enfim, adorei ler suas impressões. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oiii!!!
    Sua resenha é a segunda que leio sobre esse livro e confesso que não tenho muita vontade de ler. Sei que é um livro bem legal para mostrar como nós mulheres podemos ser empoderadas, mas suas ressalvas me deixam ainda mais desanimada para ler. Prefiro outros tipos de livros que conhecemos mulheres fortes e admiráveis mesmo que sejam fictícias.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. O empoderamento sob perspectivas diferentes, gostei. Não conhecia mas já quero, se leva a reflexão sobre paradigmas sociais excelente, preciso pra ontem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    Além de um título curioso, esse livro tem uma premissa que despertar meu interesse, li críticas bem bacanas sobre e estou empolgando para conhecer essa história. Espero fazer essa leitura em breve.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Creio que essa é 5 resenha que leio sobre esse livro e a sua só aumentou ainda mais minha vontade de ler.
    Falar sobre personagens fortes e emponderada é muito maravilhoso.
    Adorei a resenha.
    Bjs0

    ResponderExcluir
  18. Oi Mandinha, mi amore!
    Adorei sua resenha de Vacas. Eu estou lendo ele e curtindo muito os personagens e tudo que elas representam. Acho que nós precisamos, sim, discutir sobre feminismo. Isso é muito importante e essencial, sabe? As mulheres precisam ser respeitadas.
    Espero que eu consiga curtir essa leitura como você curtiu.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Eu li o titulo do livro e fiquei meio "what's?" e logo lembrei da minha professora de anatomia e uma certa aula dela, mas isso é outro assunto haha Então, eu não sou de ler livros com esse tema, na verdade eu não vejo nada relacionado a esse tema, eu sou a pessoa mais avoada do mundo sobre os assuntos, mas eu adorei o seu post, porém vou deixar a dica passar ♥

    Um beijo

    ResponderExcluir
  20. Olá....
    Eu vi muito sobre o lançamento desse livro, mas não tinha ideia sobre o que ele tratava. Achei o nome bem criativo e bem chamativo querendo ou não.
    A premissa também é bem interessante e atual, mas infelizmente é uma coisa que não me chama muito a atenção, para falar a verdade essa questão do machismo x feminismo me irrita. Mas como disse, como aprendizado, tudo vale a pena.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir