Resenha|| O olhar de fogo


Olhar de Fogo


“Havia uma aura de perigo em volta o filho, algo altamente irresistível. A pele era pálida. O cabelo escuro e a tatuagem, que subia de sua gola e continuava até a nuca, me atraíam com o magnetismo de uma chama bruxuleante. ”

Título: Olhar de fogo

Autora: Carina Raposo| 
Editora: Arwen
Páginas:206| Ano:2016 
   

Após ter sua casa invadida na manhã de Halloween,
Hannah decide seguir o novo vizinho misterioso até sua mansão. Hipnotizada pelo desejo de desvendar os segredos
por trás daqueles olhos de fogo, ela entra.
Só não imaginava que essa escolha, a faria descobrir muito mais do que gostaria.
Pois há algo errado com ela.
Um ritual terá início.
Planos macabros entrarão em ação.
E em três noites, seu passado se revelará de maneira cruel.
O tempo e a verdade serão seus maiores inimigos. 


Estamos próximos do Halloween e nada mais justo que uma leitura de arrepiar os pelos da nuca, não acham? Sim. É exatamente isso que você encontrará na leitura da obra: Olhar de Fogo, lançado pela Arwen. Carina Raposo nos privilegia com sua escrita macabra e cheia de ação. Acima de tudo, nós contamos com descrição de lugares que chegam a ser reais, e nos dão ainda mais certeza do porque precisamos continuar a leitura.

Hannah sabia do perigo que seria não temer o medo. Por outro lado ela não podia fazer nada, pois já estava consumida pela tentação e pelo olhar que sempre a deixava intrigada. Tudo começou na véspera do Halloween. Uma família muito estranha se mudara para a casa ao lado de Hannah. Enquanto isso acontecia, ela bisbilhotava cada detalhe e sentiu calafrios ao reparar que o seu vizinho a olhava intensamente. Ele tinha uma aparência muito estranha. principalmente aquela tatuagem que seguia por todo o seu corpo ou quase todo. Ao mesmo tempo que Hannah sentiu medo a tentação de conhecer aquele cara tão estranho falou mais alto.

Como todos os anos, a garota se animou para ir a uma festa de Halloween no cemitério. Pasmem. Nunca teria coragem de ir em uma festa tão estranha e bizarra. Por outro lado, a menina era um gato de botas, pois ela sabia entrar e sair sem que a sua mãe soubesse. Dorithy, amiga da garota, era a melhor em inventar desculpas quando algo desse errado. Feitos os planos, tudo ocorre bem ou quase bem...ao se despedir da sua amiga, ela quase cai de cara no chão, porque estava no balanço, mas é salva por seu vizinho. O pior de tudo é que ela não sabe como ele foi parar tão rápido ali e ainda disse algo duvidoso para ela:

- Tome cuidado essa noite Hannah. Só que ao ouvir sua voz ela ficou mais confusa. Quando estava prestes a agradece ele sumiu, então ele a olhou, piscou e entrou em sua casa que ficava dez metros de distância.
Aturdida ela entrou em casa correndo. Ao pensar que se livrara daquele agouro, percebeu que seus problemas só estavam começando. Ao entrar no seu quarto ela encontra um alguém inesperado com um sorriso intimidado em cima da sua cama. Hannah não imaginava que iria encontrá-lo. Bateu as pestanas de seus olhos para ter certeza. E, na última vez que olhou para ele, sentiu-se hipnotizada. O acontecerá nesse encontro? Afinal, quem é este visitante inesperado? Para ter certeza: Leiam.

“Fiquei parada olhando para Lucian, deitado em minha cama, com as mãos por trás da cabeça, e não duvidei do que vi daquela vez. Havia um sorriso de desdém em seu rosto e um alerta de perigo nas chamas de seus olhos. E se eu não estivesse sofrendo de outra alucinação, as chamas me pareceram amareladas. ”
Essa foi uma das melhores leituras de terror e mistério de 2017. Meu contato com livros desse gênero é pequeno, mas quando decido seguir com esse tipo de leitura não me arrependo. 

A Carina é uma autora de profundidade. Sua escrita não é rasa e nem prolixa, ao contrário disso, ela busca descrever com detalhes o ambiente, como também sequencia as ações na trama ganham um ritmo ágil. 

O personagem que me identifiquei foi o Lucian, o "malvado" da narrativa. É contraditório gostar de vilões? Isso aconteceu porque ele atribui um gás na trama de forma que todos os personagens se conectam a ele e a Hannah. Ela, por sua vez, pode parecer inocente diante do que lhe acontece, mas não se engane, porque você pode se surpreender muito com as escolhas dela.

A obra como um todo está lindíssima. A capa por si só nos atrai para esse clima de terror, mistério com pitadas quentes entre os personagens. Muito bem revisada, é uma leitura que merece ganhar um lugar em nossa noite de Halloween. Para os leitores que tem afinidade por esse gênero, não percam tempo para conhecer a escrita da Carina e a estória da Hannah.

Nenhum comentário