RESENHA|| MEU CORAÇÃO E OUTROS BURACOS NEGROS

   Título: Meu coração e outros buracos negros |Autora: Jasmine Warga| Editora: Rocco
Ano:2016| Páginas: 312
Avaliação: 
          Onde comprar:  Amazon

Qual é o sentido de acordar todas as manhãs se seu coração parece um buraco negro cada vez maior? Aysel tem dezesseis anos e não quer mais viver - só está à espera do momento certo para acabar com a própria vida. Há apenas um problema: ela não sabe se tem coragem de fazer isso sozinha. Quando conhece Roman em um site de suicídio, ele parece um cúmplice perfeito para seus planos. Aysel e Roman não têm nada em comum, mas aos poucos começam a preencher a vida um do outro. No entanto, seu pacto de suicídio torna-se mais concreto a cada dia, e, à medida que os dois planejam a morte conjunta, Aysel começa a perceber que os encontros com Roman a deixam feliz, que seu coração também pode ser leve e alegre. 
Vocês que acompanham o blog já devem ter percebido que tenho uma queda enorme por temas difíceis, tensos e pesados. Quase todos os livros que leio abordam temáticas fortes. É interessante ver que hoje o número de livros com esses temas vêm aumentando consideravelmente, o que é muito bom, porque só assim podemos discutir livremente sobre as questões que eles abordam. Então quando eu vi este livro no instagram da editora Rocco, eu nem preciso dizer que me apaixonei completamente pela premissa e já o incluí na minha lista de leituras. Iniciei a leitura com expectativas altíssimas e todas foram superadas, é um livro maravilhoso.


Como já li muitos livros que abordam temáticas sobre suicídio e depressão, acabei por comparar ele a outros que também são meus queridinhos, mas embora seja parecido com vários que eu já li, esse tem uma característica única, porque envolve a transformação de vidas através do amor e da amizade. A autora soube muito bem caminhar a escrita sem deixá-la densa demais e ao mesmo tempo, deixando a leitura incendiar a forma como vemos o mundo.

Aysel é uma menina de dezesseis anos que teve a vida mudada após o pai ter cometido um crime. Embora seja uma garota bem inteligente, apaixonada por física, ciência e músicas clássicas, Aysel não consegue superar tudo que aconteceu com sua vida. Depois de 3 anos que o crime ocorrera, ela ainda se sente deslocada, triste e sozinha. Foi obrigada a ir morar com a mãe depois que o pai foi para a prisão e lá ela tem que lidar com os olhares recriminadores da mãe e o ar de zombaria da meia-irmã, Georgia.
"Depressão é como um peso de que não se pode escapar. Ele esmaga você, faz até as menores coisas, tipo amarrar os tênis ou mastigar uma torrada, parecerem uma corrida de trinta quilômetros montanha acima. A depressão faz parte de você; está nos ossos e no sangue. Se sei alguma coisa sobre isso, é o seguinte: é impossível escapar."
Ela trabalha em uma telemarketing, fazendo ligações e entrevistando as pessoas. Na escola, foi afastada de seus amigos por causa de tudo que aconteceu. E essa solidão faz com que ela tome uma decisão: irá acabar com a própria vida, por mais que tente, não consegue se livrar da lesma preta que corrói todos os pensamentos felizes que ela ousa ter. E a única solução que ela encontra é o suicídio, pois quer se livrar da lesma e livrar todos ao seu redor, da genética do seu pai.

Entretanto, Aysel não encontra coragem para fazer aquilo sozinha e navegando no computador do seu emprego, Aysel encontra um site que se chama Passagens Tranquilas. Lá, existem vários membros que também estão interessados em acabar com a suas vidas. Nesse site há um bloco intitulado: Parceiros de Suicídio, onde os membros podem pedir ajuda a alguém e a dupla comete suicídio juntas. E é em uma dessas tardes, que cansada de procurar um parceiro ideal - todos parecem ter o dobro da idade dela ou moram muito longe - ela encontra uma publicação de um tal de RobôCongelado. Ele é o parceiro ideal pra ela, mora perto de sua casa e é da sua idade. Então responde o garoto e espera que dê tudo certo e ele seja mesmo quem ela procura.


Assim como Aysel, Roman - o RobôCongelado - vive em uma tristeza sem fim e também está totalmente disposto a acabar com a sua vida. Ou seja, são parceiros perfeitos. Mas, Roman precisa conquistar a confiança de sua mãe primeiro, para que ela deixe ele sair de casa com frequência. Então eles vão marcando encontros para se conhecerem melhor e para a sua mãe acreditar que ele está seguindo em frente.
"Ele me dá um sorrisinho, e eu tenho certeza de que encontrei meu Parceiro de Suicídio."
A cada encontro que passa, eles se aproximam mais e mais e vão buscando um no outro, um confidente, onde podem contar seus dramas e seus medos. Cada encontro é especial para ambos e é nesses encontros que eles combinam tudo sobre a morte, o local, dia e conversam um pouco sobre os motivos que os levaram a querer morrer. Os encontros deles são muito legais, porque você nota que só quando uma pessoa passa por uma situação parecida, é que ela te entende de verdade,  e ver que eles se entendem bastante, é a coisa mais linda do livro.
"Ele entende que não há nada de especial como o vazio, nada de interessante na depressão."
Ao longo dos capítulos, vamos ficando mais e mais aflitos para saber o que irá acontecer, percebemos que Aysel ainda encontra luz dentro dela, mesmo que pouca, o problema é que Roman está destinado a não liberar nadinha da luz que há dentro dele e é isso que nos deixam ansiosas durante a leitura. Será que Aysel vai desistir do plano e encontrar a sua própria luz? E será que essa luz vai ser suficiente pra fazer Roman enxergar que também precisa encontrar a sua própria luz? São dúvidas que não nos deixam dormir até encontrar as respostas.

Meu coração e outros buracos negros é mais um livro maravilhoso sobre a dor de viver em um mundo em que ninguém te entende, sobre tentar encontrar a luz, mas ela ser sufocada sempre por esse sentimento ruim que não sai de perto nunca. Um livro que deve ser lido por outros pra ver se as pessoas começam a amar mais e julgar menos, chegamos eufóricos ao fim pra saber o que vai acontecer. Um livro lindo sobre se reconhecer e se encontrar em um mundo tão escuro. Vale a pena ser lido por todos, sem ressalvas, pois ninguém deve morrer sem antes conhecer um pouco dessa doença. E o poder que nós temos sobre ela.


A capa e diagramação do livro é maravilhosa, a Rocco arrasou na edição, da vontade de abraçar o livro, como se assim pudesse também abraçar os personagens, foi uma das melhores leituras deste ano e pretendo reler muitas vezes ainda. Só digo uma coisa: parem tudo que estão fazendo e corram pra ler esse livro fantástico, depois me contem o que aprenderam com ele. Boa leitura!

Serviço de apoio à vida no Brasil
CVV (Centro de valorização à vida)
Telefone: 141 para todo o Brasil ou por chat ou e-mail no site.

Um comentário:

  1. Manu do céu!
    Preciso desse livro! Depois que li essa tua resenha, fiquei doido pra conhecer esta obra.
    Parabéns pela sua resenha, é por isso que sou leitor assíduo desse blog, porque aqui só tem resenha top, meus parabéns mesmo! Um abração, Dieison Engroff, do Rio Grande do Sul.

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva