RESENHA || RAFANI

Título:  Rafani | Autora:  Sinéia Rangel  | Editora: Coerência | Ano: 2017 | Páginas: 446

                               
         Avaliação:  
Onde comprar: Amazon / Editora Coerência

Bon vivant e cafajeste assumido, Sam Allencar cultiva três paixões: mulheres, sexo e vinho. Complicações nunca foram parte da sua vida, tudo o que deseja está ao alcance das suas mãos. Até que o seu caminho se une ao de uma desconhecida. Uma mulher com um passado marcado por traumas e uma vida construída sobre segredos e mentiras, que prendeu ainda criança que o sentimento mais confiável é o medo, é ele que a mantém viva. Ele não sabia o que estava em jogo, até que estivesse irreparavelmente envolvido. Ela não sabia como contar a verdade, até que fosse tarde demais. Incompatíveis desde o início, mas será que o amor pode curar um passado de dor?                                 

"Foi ai que descobri que não importa quantos elementos sejam somados a essa equação, o resultado é sempre o mesmo, porque você é a minha exceção."

Woww!
É assim que quero começar a resenha de hoje, porque  talvez essa palavra expresse bem meus pensamentos no momento. 

Em Rafani conhecemos Sam Allencar, jovem, bonito, solteiro, rico e amante das mulheres. Quando a autora cita "Bon vivant e cafajeste assumido" na sinopse desse livro ela realmente quis dizer isso. Sam Ama as mulheres e ao mesmo tempo não ama nenhuma, e percebemos logo que o conhecemos, pois ele está em um vestiário se escondendo da ira da sua irmã, depois que dela ter descoberto que Sam dormiu com 4 das suas madrinhas de casamento no mesmo dia e por isso uma está extremamente irritada com a outra. Não é como se elas não soubessem que o Sam é assim, ele sempre deixou claro que não está para relacionamentos e que dormir com qualquer uma que o queira é o seu lema. Pelo menos até que ela encontre aquela que será a única para ele, não que ele acredite que isso vá acontecer, mas se acontecer Sam acredita que só poderá se apaixonar e entregar seu coração a uma mulher que realmente o encante, que seja a sua exceção.


"Ele tem o dom de amar a todas, o que significa que em alguma medida ele me ama."

Enquanto tenta fugir da irmã Sam acaba esbarrando em uma linda mulher desconhecida que está no vestiário se preparando para o trabalho. Apesar de todo o chame que ele lança, ela parece imune ao Sam e quando ele ouve um não como resposta, sai do esconderijo furioso.

O destino porém está ao seu favor, quando eles se esbarram mais uma vez e ele acaba convencendo-a a jantar com ele. Sem segundas intenções apenas um jantar! Mas as coisas não dão muito certo, e a mulher misteriosa de olhos multicolores precisa desmarcar o jantar. Convencido de que ela está apenas dano um bolo nele, Sam a procura e a encontra em uma sala de espera de um hospital com seu filho mais novo. Depois de conhecer melhor Rafani e a sua vida, Sam acredita que precisa precisa se afastar mais algo o impede, e quando o impensável acontece Sam se ver fazendo o que sempre afirmou não fazer: pedindo alguém em namoro.

“Rafani.
A garota dos olhos multicolores.
A mulher que pisou na porra do meu coração.
A única maldita mulher que me fez querer mais do que sexo.
A minha maldita exceção.”

Rafani é uma mulher que carrega um passado sombrio. As únicas coisas boas na sua vida são seus filhos Bárbara e Gustavo. Por isso quando ela se depara com um play boy presunçoso ela tem todas as armas e motivos necessário para rejeita-lo, mesmo que o garoto dez anos mais novo que ela seja lindo e sexy. Mas claro que Sam não iria desistir tão fácil e quando ela percebe está aos poucos se abrindo para ele, algo que nunca fez antes com ninguém. 

Mas quando Rafani acaba se deixando viver um pouco essa atração que existe entre ela e Sam, o fato dele ser o chefe da sua filha acaba sendo o melhor dos seus problemas, pois as mulheres do passado de Sam estão por todos os lados e algumas até dispostas a tudo para isso. Rafani sente que precisa se abrir com Sam e começa a revelar seu passado sombrio e doloroso até que ele literalmente está esperando por ela em um ponto e promete acabar com qualquer chance de felicidade que ela possa ter no futuro. 

"... não sou um mocinho de comédia romântica, sou um cafajeste apaixonado, um moleque que está sentindo a porra do coração apertado, morrendo de medo que você diga que prefere seguir sem mim."

Quando eu li a sinopse e avisos da autora confesso que esperava uma obra dramática e dolorosa, mas não foi assim que me senti. Rafani não é sobre drama, é sobre vida. É um romance intenso, forte, fluido. Repleto de dor e de personagens reais. É uma história de superação, sobre vencer os momentos mais obscuros da vida e tentar seguir adiante. Não é sobre supera-los, é sobre saber que você os venceu e que eles fizeram de você a pessoa que você é.

É sobre aceitar as pessoas como elas são, e que vitimas de qualquer tipo de violência são exatamente isso: Vitimas. Sobre não aceitar as desculpas que as pessoas e a sociedade dão para justificar tanto sofrimento e tanta dor a cada esquina. Sobre vencer medos, preconceitos, batalhas.

“ - Sam Allencar, você é um caso perdido. – Ela morde o lábio.
- Não estou nenhum pouco perdido, sei bem onde quero estar Fani.”

Se gosta de leituras fluidas, reais, intensas e muito bem trabalhadas esse livro é para você. Com uma escrita fluida e linda, personagens marcantes e enredo de tirar o fôlego, a autora nos presenteia com Rafani, mais que um romance, uma história real, daquelas que acontece a todo momento e precisa ser conhecida, discutida, trabalhada. É um livro que vai te prender, te tirar da sua zona de conforto, te fazer refletir e se emocionar, em outras palavras, esse livro vai conquistar você. Pode acreditar!

“Ao amor. – ergo o um copo, assim como todos. – Imperfeito, incerto, e acima de tudo verdadeiro.”

                                 SOBRE A AUTORA


Sinéia Rangel nasceu no interior da Bahia e encontrou nos livros refúgio e passaporte para um mundo infinitamente maior do aquele à sua volta. Psicóloga, geminiana, viciada em livros, filmes, seriados, música e chocolates, e uma eterna apaixonada por poesias, rock e histórias de amor. 



Esse livro está em pré venda pela Editora Coerência, se eu quero? Desesperadamente.

Boas leituras!

11 comentários

  1. Faby, que resenha é essa, mulher? Linda, linda, linda! Obrigada de coração, estou emocionada, feliz demais que Rafani tenha despertado tantas emoções e reflexões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owmm Sineia, fico feliz que você tenha gostado. Eu que preciso dizer, que livro é esse mulher? Amei cada minuto da leitura, parabéns, suas histórias estão cada vez mais espetaculares. Sucesso!!!

      Excluir
  2. Até esse ano eu não conhecia a editora Coerência, mas estou vendo cada vez mais resenhas dos títulos da editora e, como amo romances, acho que ela será uma ótima pedida, né? Gostei muito da sua resenha e da forma como você descreveu o livro, a intensidade da narrativa e dos personagens. Já anotei <3

    http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Esses livros de cafajestes me deixam louca quando leio, e o pior de tudo é quando começo a gostar do personagem. Rsrs
    Aaah, que trechos fofos! ❤
    Nossa, amei tua resenha. Que espetáculo 😍😍😍
    Vou colocar na lista, me deixou muito interessada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Fabi tudo bem?
    Eu realmente não consigo me interessar por livros que trazem homens como cafajestes, sempre deixa a desejar para mim e acho muito clichê, mas amei essa capa!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Uau! Eu ainda não conhecia a história desse livro e após ler a sua resenha, fiquei mega curiosa para conferir essa obra. No início achei que fosse algo clichê, quando o carinha que pega todas não quer um relacionamento sério, mas por obra do destino ele encontra uma que não está nem aí para o seu charme. Mas percebi que a história vai além disso! Estou curiosa para saber mais sobre o passado da Rafani e já gostei dela logo de cara por ser uma mulher independente e muito forte. Sua resenha está ótima, bjss!

    ResponderExcluir
  6. Olá! Achei a sinopse bem legal e menina, como assim as 4 madrinhas? Só podia ter guerra né rsrsrs Achei a premissa legal, parece ser uma leitura bem gostosa e envolvente, beijos!
    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Confesso que quando li a sinopse achei que seria mais um romance sobre um cafajeste e uma mocinha, como tantos por ai, mas a sua resenha me desmontou de um jeito que não sei nem te explicar, só sei que quero esse livro pra já!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá! Ainda não conhecia esse livro e fiquei bastante curiosa. O título é sugestivo, a capa bonita e a sinopse já nos deixa interessadas para saber o desfecho. Muito boa sua resenha, bjo

    ResponderExcluir
  9. Oi Fabi, não tinha visto o livro ainda, mas como gosto de histórias de superação e com personagens que bem poderiam ser reais, vou anotar sua dica.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. Quem não leu, leiaaaa !!!
    É um livro muito rico. SAM tem um coração lindo, amoroso e divertido, cuida bem da RAFANI, não é um ogro metido. O que mais encantou nesse livro é a sinceridade dos sentimentos dos personagens, não fica naquele enrolação "coração de gelo". SAM era um pegador cafajeste , mas isso não torna o livro clichê.

    ResponderExcluir