RESENHA || O GAROTO QUE TINHA ASAS


Título: O garoto que tinha asas (Encantados 2) | Autora: Raiza Varella | Editora: Pandorga|   Ano: 2016 | Páginas: 470
                                
                Avaliação:                                               Onde comprar: Amazon Saraiva

Depois do conto de fadas protagonizado por Bárbara e Ian em O garoto dos olhos azuis chegou a hora de conhecermos a história de outro casal encantado. Augusto Bittencourt, vulgo Monstro, é um renomado médico, dono de uma carreira sólida e do hábito de dispensar uma mulher atrás da outra sem piedade. Nunca se apaixonou e não acredita que um dia irá encontrar uma mulher interessante o suficiente para mudar esse fato. Mas o destino parecia pensar diferente e, em uma madrugada fria, ele presencia um terrível acidente de carro e conhece a garota sem nome. Uma garota que há muito tempo não sabe o que é ter um lar, se sentir segura e não precisar fugir de ninguém até que, em meio aos destroços, ela vê alguém correr em sua direção, um garoto que ela poderia jurar ter asas.
"O amor faz isso com as pessoas, faz com que elas ajam de uma maneira que não agiriam normalmente, faz elas desafiarem o impossível."

O garoto que tinha asas é o segundo livro da série Encantados, da autora Raiza Varella. É o livro do Monstro, do Augusto ou da Bela e a Fera, você decide. O que você não vai ter escolha será sobre se encantar com mais uma linda história escrita pela Raiza, e se deixar a Fera entrar em seu coração.


Augusto Bittencourt é um monstro, ops, é assim que ele é chamado pela família e amigos. Na verdade ele é um médico brilhante, um amigo honrado e um irmão que tira a paciência de qualquer irmã mais nova. Mas por trás dessa fachada de monstro Augusto esconde um lindo príncipe encantado que fará o impossível para salvar a bela donzela indefesa e seu filho. 

Tudo começa quando Augusto encontra a garota sem nome. Enquanto ela tenta fugir desesperadamente de alguém do seu passado. Ele a observa atentamente de dentro do seu carro escuro enquanto ela inconscientemente pede socorro.
“Às vezes fugir é a única opção – sussurra dando de ombros – Ser covarde não é algo ruim se te mantém vivo.”
Quando a garota sem nome é forçada a fugir em seu carro e é seguida por outro um carro, um forte sentimento de proteção nasce no coração do monstro, que decide seguir os dois e tentar salvar a menina, mas apesar dos seus esforços ele não é rápido o suficiente. A garota é jogada pelo outro carro para fora da estrada, e enquanto tenta socorre-lá o monstro é confundido com nada menos que um anjo, um garoto com asas, o único que ela acha capaz de proteger a sua "vida".

"Ele tinha asas grandes o suficiente para me esconderem, para salvarem a minha vida e isso bastou para que eu ao menos conseguisse respirar novamente."
A partir daquele momento, Augusto torna-se o guardião da "Vida" da garota sem nome. O que ele não imaginava é que essa "Vida" era  na verdade um lindo garotinho de poucas palavras, mas de muito amor no coração.

Com a ajuda da sua família e dos seus amigos fieis, Monstro vai fazer o possível para cuidar do menino e salvar a vida de sua mãe para que possa se livrar de vez do problema. Mas enquanto isso, o garotinho por quem o Monstro parecia não ter qualquer sentimento vai entrando em seu coração, e quando sua mãe está bem o suficiente para buscá-lo. Augusto percebe que não foi apenas o garoto quem o conquistou.

Mas quando o mal volta a rondar a vida deles, dessa vez colocando todos em perigo, inclusive Augusto e sua família, ele, que não acredita no amor ou na entrega, em se tratando de uma criança que é filho de outro, mesmo depois de se render aos sentimentos que nutre pela mãe do garoto, vai ter que ver se é forte o bastante para lutar por eles, e amá-los de verdade, ou se voltar a ser o Monstro é o melhor caminho.

"Hoje não sou mais a garota sem nome, hoje eu sou a Helena, a dona do coração do garoto que tinha asas. A mulher que transformou a Fera em Príncipe e lhe mostrou que ele não somente sabia amar, como seria feliz ao fazê-lo."
É inegável a qualidade da escrita da Raiza, o enredo não é apelativo. A obra nos cativa desde a sinopse das suas histórias. O garoto que tinha asas é um livro sobre superação de si mesmo, de entrega, de amor, de respeito, de carinho, de família. Foi lindo ler  a história de Augusto, assim como rever personagens tão queridos como Barbara e Ian. Esse livro é uma releitura linda do clássico a Bela e a Fera.

É uma leitura mágica, cheia de ensinamentos, lições e emoções.  E apesar de não ter me conquistado como o Ian, (Em vários momentos eu quis bater no Monstro e ainda não consigo aceitar a forma como ela agia) o Augusto me mostrou o que é ser verdadeiramente humano: Ter medos, defeitos, mas principalmente, força interior suficiente para nos mostrar que somos capazes de mudar e nos entregar a vida, e ao amor de outra pessoa sem ressalvas. Apenas acreditando que o amor verdadeiro é sentimento suficiente para ser feliz. 

Leia a resenha de O garoto dos olhos azuis (Encantados 1) clicando aqui
SOBRE A AUTORA 
Raiza Varella nasceu em São Paulo, Capital. É apaixonada por livros e animais quase tanto quanto é apaixonada por Supernatural, Dr. House e fast-food, quase! Tem preferência por finais felizes e ainda teima em acreditar em abóboras e fadas madrinhas, tanto que decidiu escrever seus  próprios contos de fadas. O Garoto dos Olhos Azuis, seu romance de estreia, provou que ela tem a fórmula perfeita para mesclar comédia e romance no ponto certo para agradar do começo ao fim. Formada em Direito e fissurada por amores impossíveis, mora na cidade natal com o marido e o filho, um cão e uma gata dotados de personalidades próprias e muita
criatividade para o mal.

4 comentários:

  1. Olá, vou te dizer que achei a história muito confusa. Talvez por esse ser o segundo livro, mas não consegui sentir uma conexão com a trama. A capa é linda, mas não bate com o título, sei lá... achei tudo muito estranho.

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    acho muito interessante como um livro pode cativar ou não os leitores, a graça dele é essa ♥ já li algumas resenhas maravilhosas dele e outras que também se incomodavam com o Ian, não li o livro e de tanto ver pessoal com antipatia, já não gosto dele também hehehehehehe.
    E assim, queria muito saber como é o Augusto gente ♥ Te juro.. preciso ler esse livro, acho que vou curtir ♥

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Olá!Tudo bem?
    Conseguiu o 1º livro em uma promoção na amazon mas não tive a oportunidade de ler.
    Essa história me deixou muito curiosa,adoro releituras e personagens que mudam com que acontece com a vida.
    Adorei a resenha.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. eu já tinha ouvido falar dessa obra mas ela nao faz minha vibe de leitura, confesso... naõ duvido que seja uma história tocante, e pra quem aprecia livros assim, certamente vai se emocionar com tudo que Augusto passa...
    bjs...

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva