RESENHA || MY SONG LIZ

Título: Liz - My Song 1 | Autora: G.J.A Guimarãoes | Editora: Independente | Ano: 2017 | Páginas: 250
                        
     Avaliação:                                            Onde comprar: Amazon / Site da autora

Liz sempre viveu em meio a música e a dança, era isso o que ela queria para o seu futuro. Mas, uma catástrofe lhe fez questionar toda a sua vida, a música agora significava saudades e dor. Brian tem um foco, a banda é tudo para ele. Aprendeu a amar a música com seu grande ídolo, foi a música que o ajudou a superar tantas merdas em sua vida, foi através da música que ele conquistou uma nova família, os integrantes da banda B.O.T.  Quando esses dois mundos colidem, Brian e Liz irão perceber que a música que ambos vinham procurando por tanto tempo, estava sendo escrita bem diante dos seus olhos.
“Você sempre será a minha melhor canção (...)”

Eu raramente fiquei indecisa sobre como fazer uma resenha. Quer dizer, tem que ser simples, certo? Você comenta um pouco da história, diz a sua opinião sobre a obra e por fim, faz uma pequena analise da parte física. Tecnicamente seria assim, ou quase isso.

Mas essa formula pronta perde totalmente o sentido quando a história te tira do chão. Mexe com o seu psicológico e te tira da sua zona de conforto. My Song Liz era para ser um romance. A história de amor entre um homem e uma mulher, mas não foi. Esse livro, foi mais. Muito mais que uma simples história.


Como o titulo já diz, My Song Liz conta a história de Liz, uma jovem mulher que tem o dom da música. Ela canta, dança, toca, compõe... A música para ela é quase como respirar, ou era, até que seus pais, uma famosa bailarina e um famoso cantor, morrem em um grave acidente de carro deixando-a sozinha e basicamente morta por dentro.

Tentando fugir do assédio da mídia e da dor que as lembranças e a saudades dos pais causa, Liz foge deixando sua antiga vida toda para traz. Ela passa a morar com seu tio Rafael e muda de sobrenome para evitar ser reconhecida pelo elo com seus pais. Liz passa então a desenvolver um novo dom e através da pintura a nova Liz vai vivendo (ou serie melhor dizer sobrevivendo?) até que cinco anos após a morte dos seus pais, seu tio decida que ela precisa fazer algo diferente e a desafia a entrar na faculdade, fazer novos amigos, novos planos, e ela vai.

‘’Quando que termina papai? – Liz era só uma menininha
Quando que termina o que meu amor? – Joshua pergunta a sua filha que o encara intrigada o mar a sua frente.
– O mar papai – ela diz ainda séria.
–O mar é como o meu amor por você e a mamãe, ele nunca terá fim...’’ Pág. 114

É ai que Liz conhece Sabrina (guardem esse nome) sua colega de quarto e seu namorado Max. Max é o guitarrista da banda B.O.T. e eles são mais que uma banda, são uma família, assim além de Max e Ina ela também conhece Brian, Theo, Matt e Dilan.

À primeira vista Liz e Brian, não se dão muito bem, mesmo que todos os outras a tenham adotado como da família. A questão é que Brian é do tipo galinha e esquentado. Depois de uma infância e adolescência conturbados ele viu na musica a sua válvula de escape e quando não está se dedicando a ela, se dedica as suas fãs.

Na verdade o que Brian tenta entender é como Liz está sob sua pela de forma tão rápida e intensa e por isso cruza uma batalha interna entre se entregar ao que sente e conquista-la mesmo que por um momento apenas, e tentar protegê-la principalmente de si mesmo.


“ – Tchau Brian.
  – Adeus Liz – mas ela está longe demais para ouvir, longe demais... Na verdade, Liz sempre esteve longe de mais de mim.” Pág. 71

A convivência entre Liz e Brian não é fácil, desejo, segredos, temperamentos fortes e uma confusão interna está sempre aproximando e afastando os dois. Pois por mais indecisos que sejam eles sentem que só nos braços um do outro encontram segurança.

A Gaby desenvolve e história de uma forma linda. Ela não gira em volta apenas de Brian e Liz, mas de todos os outros personagens que nem sei se podemos considerar secundários de tão especiais que são para a história. Theo torna-se imediatamente melhor amigo e protetor da Liz, mas ele também esconde muita tristeza e dor dentro de si. Liz finalmente revela seu passado e precisa do apoio de todos eles para poder aceitar que seus pais realmente não voltam e que ela precisa seguir em frente sem sabotar seus sonhos. Ella, irmã do Brian, passou por momentos difíceis, e encontrou apoio no irmão e no amigo Theo, e mesmo quando tudo parecia perdido ela encontrou forças para superar e seguir. E a Ina... Ah a Sabrina, ela foi a parte mais dolorosa dessa história. Ver a menina alegre, sonhadora e sorridente relevar seus mais profundos segredos foi doloroso, por que foi real, muito real.

A história da Sabrina se repete todos os dias e nós as vezes não notamos, ou como os personagens do livro, fingimos não ver. A Gaby tocou em temos dolorosos como relacionamento abusivo, depressão, bulimia e anorexia de forma majestosa nos deixado impactados, emocionados, mas também esperançosos de que outras "Sabrinas" não tenham quer terminar como a Ina terminou.

Entre idas e vindas, crescimento e descobertas Liz e Brian decidem que é melhor cada um perseguir seus sonhos e assim amadurecer sozinhos. Mas calma, esse livro não tem um final triste, ele tem um final lindo. A Gaby soube mesclar clichê e novidade, realidade e fantasia, amor amizade, carinho, esperança... Em uma história linda, emocionante e cheia de lições.

“Eu a quero? Claro que sim. Mas o fodido do sentimento se meteu no meio e agora eu quero mais que seu corpo, eu quero seu sorriso e sua felicidade e não me sinto capaz de dar os três a ela.” Pág. 71

My song Liz é uma história de amor, mas é também uma história de vida, esperança, busca, amizade, confiança. Ele mostra que a vida é como uma música, nasce de uma inspiração, mas precisa ser escrita, reescrita, lapidada. Algumas vezes precisamos cortar certas partes ou até mesmo acrescentar outras, para no fim, termos uma melodia perfeita. 

É sobre a certeza de que nós precisamos ser seres completos, para assim podermos transbordar ao lado das pessoas que amamos, seja um parceiro, um amigo, um familiar. Se você gosta de histórias intensas, bem escritas e muito inspiradoras esse livro é para você. My Song Liz me inspirou de uma forma linda e tenho certeza de que ela também vai te inspirar. Leia e compartilhe essa leitura. Ela realmente merece ser conhecida.

A parte física do livro está belíssima. A capa é maravilhosa, a diagramação está um show e não encontrei erros aos longo da leitura. De forma geral, vale muito a pena adquirir essa obra.

“(...) nós somos compostos por cicatrizes, por marcas... Algumas delas se apagam com um tempo, mas algumas marcas, como você, são para sempre.” Pág. 199

SOBRE A AUTORA



GJA Guimarães
Gabriella Guimarães, 1990 Nasceu em Campo Formoso-BA e reside na capital baiana há mais de dez anos. Escreve pelo pseudônimo de GJA Guimarães, que, na verdade, é uma homenagem aos seus três primeiros leitores. Atualmente, intercala seu tempo entre a escrita, seu ramo profissional, que é a arquitetura e o urbanismo, e seus dois cachorros.

11 comentários:

  1. No momento tô fora de romances, mas me deu vontade de ler, até pq vc diz que vai além de apenas uma história de amor e eu amo música deve ter referencias e coisas novas em relação a música . Para mim Quem compõe seja uma letra ou melodia tem sangue de anjo.
    Ahhh claro tem anjos caídos tbm em se tratando de barulho! kkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Não conhecia a obra, mas parece realmente ser muito boa... Estou numa "vibe" de ler romances bons, então com certeza vou adicionar o livro na minha listinha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Olá, Fabiana! Tudo bem?
    Não leio muitos romances, aliás quase nada, pois deixo para as meninas do blog e também não é o meu forte. Eu não conhecia o livro, mas parece ser bem legal, percebi através da sua resenha que você realmente curtiu o livro.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    A autora abordou temas realmente importantes e a premissa do livro é bem interessante, quem sabe eu leia ele futuramente.
    BJs

    ResponderExcluir
  5. Oie tudo bem? Não conhecia esse livro, fiquei bem interessada... Autores nacionais estão arrazando, e adoro quando eles conseguem lidar tão bem com temas como relacionamento abusivo, depressão, bulimia e anorexia... São coisa tão difíceis, mas tão importantes de se escrever! Com certeza, lerei em breve!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Muito legal ler um post quando a gente percebe que o livro mexeu com quem o leu. Fiquei com vontade de conhecer melhor a história devido a forma que você a descreveu.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia o livro, mas achei a dica bem interessante. Não sei se eu gostaria da leitura, a obra aborda assuntos muito sérios e polêmicos e não consegui perceber como eles se desenvolverão. Mas fiquei curiosa com a leitura e gostei da sua resenha.

    ResponderExcluir
  8. Eu não curto essa forma pronta para fazer resenhas comum entre blogueiros literários. Concordo com você, ela faz menos sentido quando livro é um ‘soco no crânio’. Sobre o livro, tem uma capa linda e a história parece legal. Não conheço a autora e parece uma ótima forma de conhecer o trabalho dela.

    ResponderExcluir
  9. Oi! Adorei a forma como você descreveu o livro!
    Fica mais interessante mesmo conhecendo um pouco mais dos personagens secundários, ao invés de apenas foca nos principais. A capa está linda! E vou anotar a dica aqui!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Não conhecia a obra, mas depois de ler a sua resenha fiquei super curiosa para ler!! Vou adicionar à minha lista de leituras! Obrigada pela dica
    Beijos

    a-lilianaraquel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oiii!
    Eu não conhecia o livro, e achei bem bacana sua resenha.
    Gosto de obras que tratam dessas temáticas e nos trazem uma reflexão!
    Dica anotadinha.

    Beijinhos,

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva