RESENHA || HERÓI NAS HIGHLANDS

Título:  Herói nas Highlands (Serie Highlands 01) | Autora:  Suzanne Enoch | Editora: Gutemberg | Ano: 2017 | Páginas: 272

                          
         Avaliação: 
Onde comprar: Amazon / Saraiva


Será que um soldado inglês é capaz de conquistar o coração da Escócia?
Canhões, tiros, cavalarias, armas. O Major Gabriel Forrester adora um combate e não foi à toa que recebeu o título de “Fera de Buçaco” depois de ganhar uma batalha em Portugal. Sem saber se estará vivo no dia seguinte, nunca se importou com nada além de proteger seus aliados e a si mesmo… Até que a notícia inesperada de se tornar o Duque de Lattimer e dono de uma imensa propriedade nas Highlands escocesas muda tudo o que ele achava já estar traçado para seu futuro. Em sua nova posição, a luta de Gabriel será conquistar a confiança de uma vila de escoceses nem um pouco amistosos, que não estão nada satisfeitos com o fato de ter como duque um antigo soldado inglês. Como se não bastasse, as terras ainda são administradas por uma mulher de língua afiada e corpo perfeito, que parece ser tanto sua salvação quanto sua ruína – e ele está disposto a descobrir em qual das duas categorias ela se encaixa. Com a ameaça de uma maldição nas terras em que nenhum inglês é bem-vindo, o novo duque encontra mais obstáculos do que imaginava. De todas as guerras que já lutou, essa aparenta ser a mais difícil. Afinal, é fácil eliminar inimigos; mas o que fazer quando o objetivo é fazer deles seus aliados?

“Aquilo se tratava de guerra e sexo, e Gabriel era perito nas duas coisas”

Gabriel Forrester é um major e herói de guerra. Sendo a sua sobrevivência e a daqueles que ele comanda  a sua unica preocupação Gabriel entrega-se inteiramente as batalhas que luta, trassando planos, vencendo inimigos e mantendo vivos os homens que guerreiam ao seu lado. 

Até que um dia ele recebe a noticia de que um tio distante faleceu e por não ter filhos, Gabriel passa então a ser o seu único herdeiro herdando riquezas, terras e  um ducado. Mas o que Gabriel realmente quer fazer é aquilo que sabe: guerrear, por isso pede afastamento do exercito para que possa se orientar em relação a sua herança e como administra-la para assim retornar ao campo e batalha.


É assim que Gabriel acaba tendo que se deslocar a Escócia, mais especificamente ao castelo Lattiner nas Highlands escocesas, uma de suas propriedades. O problema é que apesar de ser a maior, Lattiner é também a menos rentável e o administrador do local parece não estar interessando em dar satisfações ao novo duque.

Gabriel vê na propriedade um novo desafio, por isso parte para as Highlands escocesas ciente da animosidade dos escoceses com os ingleses e de que se estabelecer por lá será um desafio quase comparável a guerra. 

Na Escócia Gabriel acaba se deparando com Fiona, uma mulher forte, inteligente e muito bonita, que administra o castelo desde que seu irmão Kieran desapareceu anos atras. O problema é que Fiona pertence ao clã Maxwell que eram os donos das terras do duque até cem anos atrás quando o rei as deu ao primeiro duque de  Lattiner e por isso, tanto ela quanto os moradores do local desejam o duque longe dali e para isso bolam planos mirabolantes para assusta-lo.

Mas Gabriel já sobreviveu a inúmeras batalhas em campo, e com tantas marcas de guerra em sua vida ele não iria se assustar tão facilmente, e antes que ela perceba o ódio que alimentava contra o soldado inglês tornou-se algo mais forte, mais intimo e mais prazeroso.


“No campo de batalha, ele deveria ser o diabo personificado;  alto, com as costas eretas, liderando à frente das tropas, abrindo um caminho sangrento para a vitória. Não, Gabriel Forrester não era um Highlander. Ele era, contudo, a definição perfeita de homem.”
Mesmo se esforçando o máximo para manter o castelo e conquistar a confiança dos moradores do local parece que alguém está decidido a arruinar a propriedade e a vida de Gabriel sob a desculpa de uma maldição local que diz que em mãos inglesas Lattiner será destruída e arruinará também os que vivem nela.

Agora que conquistou o apoio e coração de Fiona (mesmo que ela acredite que um duque terá que casar-se com uma dama inglesa), Gabriel está mais preparado do que nunca para a batalha e promete desvendar todos os mistérios que envolvem o castelo de Lattiner, para que possa assim fazer dele oficialmente o seu lar. 

"É uma atração poderosa, conseguir ver outra coisa que não a morte. Você é uma atração poderosa, Fiona. E beijos não são o bastante."

Esse não é o primeiro livro da Suzanne que leio, por isso já sabia o que esperar dele: uma escrita fluida, uma história linda, personagens marcantes, um enredo mágico, um cenário de incrível e uma história divertida e cheia de amor. A autora parece ter a receita ideal para um romance de época perfeito, por isso não me arrependo de ler os seus livros e de indica-los a todos os amantes de romance, de romance de época e aqueles que desejam conhecer o gênero essa obra é certamente a dica ideal para isso. 

Herói nas Highlands é fluido e divertido. Assim como todo romance, é bem clichê, e você consegue prever os desfechos de quase todos os mistérios bem antes que aconteça, mas o que importa aqui é como a história é contada. Quais os passos dos personagens até o tão esperado felizes para sempre, e isso a autora sabe fazer com maestria.

Se você curte uma história de amor com personagens fortes, cenário de conto de fadas e uma história maravilhosamente bem escrita, esse livro é para você. 

Eu li em e-book, por isso o que posso dizer da diagramação é que ela está ótima. Letras de tamanho agradável e capítulos bem divididos. Não encontrei erros ao longo da leitura, o que amei. Minha única ressalva é sobre o final que foi meio abrupto. A leitura estava fluida e leve até que... acabou. Mesmo assim posso dizer que amei a leitura e por isso super recomendo!


" - Eu te amo Fiona Blackstock - ele disse em voz baixa."

7 comentários:

  1. Oi
    Às vezes nada como um romance bem clichê para nos fazer bem! Eu adoro esse tipo de leitura. Gosto de intercalar com livros mais pesados. Nunca li nada que se passe na Escócia. Fiquei curiosa!
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Oie
    que legal, bom saber que é uma leitura tão fluida e boa de ser acompanhar, parece ser muito encantadora, adorei sua resenha

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá. Parece ser uma ótima leitura, acho que só conseguiria ler o físico, ler digital, com exceção de textos acadêmicos, não dá pra mim, tira o prazer, no meu caso. Sobre o clichê, tem muitas histórias clichês que são sensacionais, tudo é questão de saber trabalhar com isso.

    ResponderExcluir
  4. Olá Fabiana, pelos seus comentários parece ser uma leitura bem gostosa, apesar de ser clichê parece que a autora desenvolveu bem os personagens e acontecimentos. Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  5. Não sou fã de romances de época, e acho que o final abrupto pioraria a situação para mim. Mas para os fãs de gênero ou para quem quer conhecê-lo parece ser mesmo uma ótima dica. Achei a capa muito bonita!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Eu quero muito ler esse livro! Coloquei ele na minha lista da bienal e espero muito conseguir comprar :)
    A capa dele é linda demais e sua resenha me deixou ainda mais curiosa.

    Bjs!
    http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu amo romances de época, mas esse infelizmente eu não gostei. Achei o romance fraco e os personagens principais não me conquistaram, eu realmente esperava muito mais da história.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva