RESENHA|| DEPOIS DE VOCÊ

Título: Depois de você | Autora: Jojo Moyes | Editora: Intrínseca | 
 Ano: 2016 | Páginas: 320


                   
Avaliação: 
Onde comprar: Amazon / Saraiva
Quando uma história termina, outra tem que começar.
Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
*A resenha e a sinopse contêm spoiler do livro Como eu era antes de você.

Eu li o primeiro livro há muito tempo e lembro que chorei bastante com ele, assisti ao filme na estreia e foi mais um episódio com lágrimas. A história me encanta profundamente, pois temas como eutanásia são poucos discutidos na sociedade, o que é uma pena, pois isso acaba gerando dúvidas, estranheza e desconhecimento, já que as pessoas não sabem do que se trata.

Foi um livro que me marcou bastante pela tensão e pela carga emocional que ele nos trás. Eu fiquei acabada com o final então quando eu soube que iam lançar uma continuação, com esse título tão insensível (hahaha) eu não quis nem tocar no livro, não queria ler ele porque não imaginava um mundo depois daquilo tudo. Porém, acabei ganhando ele de presente da minha irmã e comecei a ler no mesmo dia que recebi, fui tomada pelo impulso e empolgação de quando a gente ganha algo novo. Então deixei todos os preconceitos de lado e realizei a leitura rapidamente.


É difícil pra gente imaginar um mundo depois de todo o caos, com o fim do último livro, mas imaginem como isso deve ser para a personagem Lou, que depois de perder o amor da sua vida, precisa encarar o mundo de maneira otimista, sendo que tudo que ela vê é tristeza e solidão. Após a morte de Will, Louisa viajou por Paris como ele pedira, e buscou visitar alguns países da Europa. No início, ela se sentia bastante otimista, porque estava vivendo no momento exato da empolgação por tudo que Will deixara pra ela. Mas de acordo com o passar dos dias, Lou foi cansando dessa vida de viagens e voltou para Londres, onde comprou um apartamento e arrumou um emprego no pub de um aeroporto.

Entretanto, ela não se sentia bem em seu novo emprego, não sentia que estava em um lar quando estava no seu apartamento; ainda havia caixas lotadas que ela não tivera a coragem de esvaziar. Era assim que Louisa passava seus dias, do trabalho para casa, sempre se sentindo sozinha naquela cidade. O único lugar que Lou adorava ir para colocar os seus pensamentos em dias, era o telhado do seu apartamento.

Ela ia lá em algumas noites para olhar a imensidão da cidade e pensar em Will. E foi em um desses dias que ela se assustou com uma voz e caiu do telhado. Felizmente, acabou aterrissando na varanda do vizinho e foi para o hospital em uma ambulância, sendo cuidada pelo paramédico Sam. Devido ao transtorno, os pais de Lou tiveram que levar ela de volta para casa, na sua cidade natal para poder cuidar de todos os ferimentos e ajudar ela a se recuperar.


Lou, depois de recuperada, decide voltar pra sua vida, pois sabe que se ficar lá, é capaz de se acostumar e não querer sair do seu lugar, não querer procurar algo para que possa seguir em frente. Entretanto, seu pai diz que ela só poderá voltar pra casa se concordar em ir em um grupo de apoio para pessoas que estão passando pelo luto. Assim, Louisa aceita e retorna a sua casa.

E, é em uma dessas reuniões que ela reencontra Sam, o paramédico que a atendeu naquele dia e eles começam a tentar uma amizade, porém, certo dia, surge uma visita inesperada na porta do seu apartamento, e Louisa precisa lidar com todas as emoções que aquela visita lhe trouxe, assim como, com os problemas que surgem a partir do momento em que ela decide abrir a sua porta e deixar a pessoa entrar. Será que Louisa conseguirá passar por tudo e ainda seguir em frente?

Confesso que fiquei bem surpresa pois não esperava que essa pessoa fosse surgir, mas gostei bastante de como a autora desenvolveu o livro: é um livro sobre superação, luto, sobre guardar sua dor pra cuidar da dor do seu colega, um livro interessante sobre enxergar a luz em meio a total escuridão. É um livro que deve ser lido, muito tempo depois que você ler o primeiro, pois acho que se você ler os dois seguidos, não irá gostar da leitura porque ainda estará muito ligado aos personagens anteriores, então não vai ser uma leitura boa pra você.

Eu, por exemplo, li Depois de você, mais ou menos, dois anos que havia lido o outro, e foi uma experiência ótima pra mim porque nesses dois anos, é como se eu tivesse superado a história anterior. Recomendo o livro a todos que curtem histórias de superação e renascimento emocional, e a todos que querem ver como a Lou se reergueu depois de tudo que aconteceu. Gostei muito do livro e recomendo muito.

"Aprendemos a conviver com a perda, com as pessoas que nos deixam. Porque elas permanecem conosco, mesmo não estando vivas, mesmo não respirando mais. Não é a mesma dor avassaladora que sentimos no começo, aquela que nos invade e dá vontade de chorar nos lugares errados, que nos deixa irracionalmente irritados com todos os idiotas que ainda continuam vivos enquanto quem amamos está morto. Mas aprendemos a nos adaptar. É como se nos tornássemos... um donut quando queríamos virar um pão."

Nenhum comentário