RESENHA II COMO SE FOSSE MAGIA

Título: Como se fosse magia| Autora: Bianca Briones| Editora: Gutemberg | Ano: 2016| Páginas: 208
Avaliação: 
Onde comprar: Amazon | Saraiva

Eva nasceu com o dom de passar os sentimentos para o papel, com isso conquistou milhares de leitores pelo mundo. Agora ela precisa escrever o último livro da sua série de fantasia, mas está com um bloqueio há um ano e não sabe o que fazer.
Enquanto ela tenta se reconectar a seus personagens, a vida coloca em seu caminho um homem igualzinho a um dos seus protagonistas. O problema é que o desconhecido surge sem nenhuma lembrança de quem ele é. Enzo está muito confuso. A princípio, ele duvida da conversa maluca de Eva. Mas, mesmo com seu ceticismo, ele não pode negar que se sente extremamente ligado a ela. O que isso quer dizer? Envolvidos por esse curioso e estranho mistério, Eva e Enzo estão prestes a descobrir que às vezes para que duas pessoas se encontrem mundos inteiros são capazes de colidir.
Como se fosse magia conta a história da Eva, uma escritora talentosa e famosa que se encontra em um momento de bloqueio literário, pelo fato dela não querer se despedir de seus personagens tão queridos. Isso porque, ela tem uma relação muito próxima com a protagonista, sendo essa inspirada na própria Eva, e com o seu par romântico, Enzo, um personagem que, assim como a Eva, qualquer uma gostaria de conhecer na vida real. 

Na vida da Eva nem tudo foi flores. Ao crescer com esse dom extraordinário para a escrita, ela sempre viu pessoas que lhe contava suas histórias, os pais acreditando que a filha sofria de algum problema psicológico, a fizeram passar por vários tratamentos o que deixou a moça retraída e trouxe bastante sofrimento para a sua vida.

Após ser abandonada pelos pais, Eva acabou passando para os seus relacionamentos todas as frustrações na infância. Além de não confiar nas pessoas Eva sempre era abandonada por aqueles a quem ela abria seu coração por acreditarem que ela não passava de uma louca. 

Mas, um dia ela conheceu o grande amor da sua vida, Thiago, seu melhor amigo gay que, assim como a Eva, escondia do mundo seu verdadeiro eu com medo de preconceitos e discriminações, já que não pôde contar com o amor e carinho dos seus próprios pais. Eva e Thiago logo tornaram-se grandes amigos e o porto seguro um do outro. 


 "- Caras certos não Existem Thi (...)- Existem, sim. Não perca a fé. Você escreve sobre eles o tempo todo."
Na vida de Eva, tudo parecia ser um pouco mágico quando ela deixava seu dom se expandir. Coisas que ela escrevia ou que ouvia dos seus personagens as vezes acontecia, alguns podem dizer que é coincidência, mas Thiago acreditava com afinco que era magia.
"Você é uma escritora. Não uma comum, daquelas que vemos aos montes por ai. Você é capaz de ver além do que vemos. Você vai além das palavras. Você tem um dom. É como se fosse magia."
Um dia, Eva está saindo de um café quando de repente começa a chover, enquanto tanta encontrar um lugar para se proteger da chuva, ela presencia um assalto e o rapaz acaba ferido, e fica desacordado no meio da rua. Ela pensa em ir embora sem socorrê-lo, com medo de que o bandido volte e a ataque também, mas não é que nesse momento uma da suas personagens aparece bem diante dela e exige que ela socorra o rapaz?

Bem, ver um de seus personagens e obedecê-lo já seria estranho o suficiente pra qualquer, certo? Mas claro que na vida da Eva, tudo pode piorar (ou talvez melhorar). Quando o está socorrendo Eva percebe que aquele cara é idêntico ao seu personagem Enzo, aquele sobre quem ela não consegue escrever e a quem ela não “visualiza” a um certo tempo.

Depois de socorrê-lo, Eva o leva para a sua casa até que consiga levá-lo a um hospital. Mas antes disso, para acalmá-lo ela afirma o conhecer, já que ele aparentemente perdeu a memória. 

Na casa de Eva, Enzo não recorda de nada sobre aquele lugar, nem ao menos se alguma vez entrou ali, mas como aquela mulher parece conhecê-lo bem, ele aceita a sua ajuda. Já no hospital, com a ajuda do Thiago, Eva faz o possível para ajudar Enzo, mas quando ele pergunta de onde eles se conhecem e Eva abre o jogo e afirma ter quase certeza de que ele é um dos personagens do seu livro, Enzo a pede que vá embora, o que a atinge em cheio, pois assim como as outras pessoas da sua vida ele também a abandona deixando subentendido que ele acredita que ela seja um pouco louca.


Mas Thiago aparece para salvar o dia, o livro, o romance, e toda a história, quando presenteia Enzo com um dos livros da Eva, e esse ao lê-lo sente uma afinidade enorme com o personagem, assim como sentiu desde o inicio com a própria Eva. Enzo então, a chama de volta e diz que apesar de ainda não acreditar ser um personagem, ela é a única pessoa de quem ele se lembra e por isso a quer por perto. 

Enquanto tenta se lembrar da sua própria vida, Enzo inicia uma bela amizade com a Eva e com Thiago. Juntos eles viverão aventuras, darão belas risadas, derramarão lagrimas e mais uma vez serão o porto seguro um dos outros. 

Enquanto isso, na sala de esperas da Eva, um lugar onde vários personagens aguardam para contar a sua história, Elena, par romântico do Enzo, aguarda o fim da sua própria historia e o reencontro com o seu amado. Eva então chega a um impasse, será que ao escrever o fim da história de Elena e Enzo ela irá colocar um fim também nessa relação que ela está desenvolvendo com Enzo? Será que ao escrever um final feliz para eles, ela estará abrindo mão do seu próprio final feliz?

Mais uma vez a Bianca nos brinda com uma escrita maravilhosa. Eu estava super curiosa com esse livro e sobre como a Bianca faria a magia acontecer. O livro é lindo, super bem escrito e a história é viciante. 

Como sempre acompanhei a Bia, pude notar as semelhanças dela com a Eva, o que deu um gosto ainda melhor na história para mim. Ao fim fiquei pensando em quantas leitoras, assim como eu, gostaria de poder viver essa magia na vida real e trazer para o lado de cá dos livros um (ou vários) personagens literários. 

Como se fosse magia é um livro mágico, uma história leve que te arranca suspiros e muitos sorrisos com a mistura da vida real e uma pitada fantástica de magia. Se você, assim como eu, lê na intenção de fugir um pouco da realidade esse livro é perfeito para você. Tem uma citação que expressa perfeitamente a nossa relação com a Bi e as suas histórias:
"Quando li seu livro, eu me senti dentro da história. Suas palavras nos sugam e é como se morássemos ali, nas entrelinhas. É extremamente reconfortante. Não somos leitores. Nós vivemos aquilo. Você não é escritora, é uma guia para outros mundos."

Ah e eu não poderia deixar de comentar, tem uma participação linda do Bernardo na história e eu quase surtei quando li (na verdade eu surtei, gritei, chamei a atenção das pessoas que estavam no ônibus, enfim...) O Bê é meu personagem favorito da Bi, é quase meu personagem favorito ever, se um dia alguém descobrir como trazer um personagem para a vida real, fica o aviso: o Bernardo é meu. Se você ainda não leu os livros da serie Batidas Perdidas da Bi não perca mais tempo, é um livro melhor que o outro. Como eu costumo dizer é a magia que a Bianca faz ao nos trazer amor em forma de livros. 

SOBRE A AUTORA
Bianca Briones cria histórias desde antes de saber escrever. Foi uma menina sonhadora e manteve essa qualidade, o que a faz se perder em pensamentos com frequência. O romantismo explodiu em sua vida na adolescência, quando decidiu que seus filhos teriam nome de heróis. E tiveram — Athos e Arthur são dois garotos encantadores que a salvam todos os dias. Desde 2010, Bianca tem como prioridade a escrita e está sempre trabalhando em um novo projeto, enquanto outros personagens esperam pacientemente (ou nem tanto) que ela também escreva suas histórias. É autora da série Batidas Perdidas, de "As Fases da Lua" e de "Como se fosse magia". Atualmente está trabalhando em um novo projeto, enquanto outros personagens esperam pacientemente (nem tanto) que ela também escreva suas histórias. Nas horas vagas, está sempre acompanhada de um bom livro, seus filhos Athos e Arthur; Max, o Husky Siberiano, e seus dois coelhinhos, Morgana e Lancelot.

17 comentários:

  1. Que livro mais amorzinho!
    Fiquei com muita vontade de conhecer a Eva bem de pertinho. E adoraria embarcar nessa magia.
    Um beijo.
    Cássia

    ResponderExcluir
  2. Ah, gente, que livro lindo.
    Já tinha lido a respeito dele por alto na blogosfera, mas nunca me aprofundei em ler uma resenha.
    Nunca li nada da Bianca, apesar dela ser uma autora super recomendada, mas já sei que começarei por este livro. Espero gostar tanto quanto você!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu tenho um interesse especial em livros onde a personagem é escritora, torna tudo mais mágico, né? Tenho bastante curiosidade por esse livro e também por essa autora. Sempre ouço elogios.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Essa sinopse me encantou, fiquei muito curiosa e gostei bastante de saber que a personagem principal é uma escritora. Gosto muito dessa temática.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu adorei a história desse livro. Acho bacana o fato da fantasia e a realidade se misturarem e também a questão do bloqueio de escrita no processo de criação de autor.
    Bianca arrasou nesse livro.
    Adorei suas considerações!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  6. Realmente... Uma sinopse encantadora. Gosto do fato de termos uma escritora como personagem central. Na verdade, nesse momento, ao fazer isso, o próprio escritor humaniza a figura que age como um Deus... A criar vidas, a criar outros seres humanos!

    Muito bom o contexto e o enredo!

    Gostei bastante! Faço votos de que venda bastante!

    ResponderExcluir
  7. Eu li o primeiro volume da série Batidas Perdidas e li os livros que ela publicou na Amazon, eu me apaixonei pela escrita da autora e não vejo a hora de ler os outros volumes, até já tenho todos <3
    Esse eu ainda não li e ainda não tenho, mas morro de vontade e adorei a sua resenha, tenho certeza que o livro é a coisa mais linda do mundo

    ResponderExcluir
  8. Oii
    Não tenho muito interesse na série Batidas Perdidas, então provavelmente não conhecerei o Bernardo. Já este livro me chamou muito atenção, gostei desta mistura de realidade e magia e personagens literários ganhando vida <3

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  9. Oi Fabi,
    Já Ouvi falar muito bem da Bianca, que escreve desde nova. O que eu mais gostei no livro e na sua resenha é que, apesar de não ser fã de romances, o livro me chamou atenção por fugir um pouco do clichê ao tratar de uma escritora com bloqueio mental e apaixonada por um cara que ela acha que saiu do próprio livro. rsrs
    Fiquei curiosa para conhecer mais a história.
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a obra nema autora, mas preciso dizer que fiquei muito curiosa para ler um pouco mais sobre a história, adorei a resenha e amei de paixão a capa.

    ResponderExcluir
  11. Eu não conheço a escrita da autora. Ainda quero ler, mesmo não sendo meu gênero preferido. Vejo que você gostou muito da leitura. É ótimo quando o livro nos prende assim. Fiquei aqui imaginado o que o Bernado tem de tão especial.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? AIIIIIIN você só me deixou com mais vontade ainda de ler o livro. Sou fã da Bi, e da série As Batidas, por isso sei que qualquer coisa que essa mulher escrever vou adorar. Choquei com a participação do Bê (apesar de amar mil vezes o Rafa) e quero para ontem HAHA
    Adorei <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Que resenha incrivel, fiquei super na vontade de ler.
    http://diarioleitorblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Fabi, tudo bem?

    Nossa, achei espetacular esta obra.

    Já me ganhou completamente pelo título e me conquistou por inteira no enredo fantástico. Uma história como esta, que relata bloqueios literários é bastante inovadora, sem contar na Autora que é um amorzinho.

    Abraços Fabi!

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem?
    Adorei a resenha, não conhecia o livro, mas já adorei!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Olaaa
    Sou suspeita para falar da Bianca pois amo demais a saga Batidas Perdidas, ainda não li essa obra mas mal posso esperar.

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu amei muito este livro e realmente ele arranca muitos suspiros e sorrisos, acho que nunca suspirei tanto lendo uma história!
    Bjs

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva