RESENHA|| FRAGMENTOS DE UMA REALIDADE


Título: Fragmentos de uma realidade | Autor: Samuel SamEditora: Novos Talentos da Literatura ( Selo da Novo Século) Ano:2016 |Páginas: 176
Avaliação: 
Onde comprar: Amazon

Quantas pessoas vivem uma vida inteira sem jamais provar o doce e ardoroso sabor de se apaixonar? E, pior, quantas e quantas nunca têm a chance de viver um grande amor sequer por um momento e partem sem conhecer esse, que é o maior prazer que se pode ter nesta breve existência? E quão poucos são os que têm a chance de se apaixonar e viver dois ou mais grandes amores na vida?! Denis é uma dessas pessoas. Mas o que fazer quando os amores são simultâneos e nos forçam a fazer a mais terrível de todas as escolhas – um único amor? Como fazê­la? Que critérios o coração deve seguir para escolher entre dois amores, tão grandes e indispensáveis?

Uma das coisas mais difíceis de se entender na vida é a capacidade do ser humano em amar duas pessoas, sim, o amor carnal. Sei que existem vários tipos de amores, e também sei que no mundo de hoje tudo é possível. É por este motivo que o livro Fragmentos de uma realidade abriu meus olhos e quebrou preconceitos que eu tinha dentro de mim em se tratando de amor, de escolhas. O livro foi escrito por Samuel Sam, e lançado pelo selo Novos talentos da literatura (NS). 

O plano de fundo da estória, inicialmente, se dá em um mercado quando Denis, o nosso protagonista, conhece uma garota e por ela se apaixona à primeira vista. Nesse momento mágico, nos conseguimos sentir todos os detalhes sobre as sensações do jovem ao olhar para a menina. Ambos trocam algumas palavras, e em outros momentos se encontram por acaso, nada combinado! E que ironia do destino...
Por outro lado, há uma menina por quem Denis conhece desde a sua infância, a Rute, e a reencontrou durante uma viagem pelo interior. 

O jovem inteligente, amoroso e afastado do convívio social, se vê dividido por essas duas garotas, que até então sugam seus pensamentos, seus sonhos, seu futuro e até mesmo sua alma. O tipico poliamor presente na vida deste ser humano o faz questionar diversos conceitos sobre si mesmo, e quem sabe, qual a escolha certa. Mas ele tem que ser rápido, afinal, ninguém quer perder tempo esperando por pessoas tão confusas! Será que Denis será honesto o suficiente para escolher uma delas?
"Por que eu tinha que sentir tanto, dois sentimentos, simultaneamente? (...) O sortudo que encontrou dois amores na mesma vida e foi o homem completo mais vazio."
Honestidade e sensibilidade será preciso ao ponto de não machucar essas duas garotas. O mais interessante é que o enredo criado pelo autor não é clichê, ainda hoje, pois ao falarmos em amar ou ficar com várias pessoas ao mesmo tempo ainda é um tabu social, pouco esclarecido. Sim, pode­mos dizer que cada um é dono do seu próprio nariz, mas o ser humano é julgador quando se trata em apontar o dedo para outrem, e não para si mesmo.

Esse paradigma social me fez perceber não um romance artificial ou superficial, mas algo profundo e intenso quando se trata de amar duas pessoas ao mesmo tempo, e ter a difícil tarefa de escolher apenas uma  pessoa com quem ficará. E se não for a pessoa certa? Eu escolhi a pessoa errada? É algo tão complicado que eu não desejaria estar na pele do Denis, pois nem sempre teremos a certeza de que algo é realmente o correto.

Por outro lado, conseguimos acompanhar as mudanças de humor dele: ora com um sorriso, ora confuso e cansado; nos extraímos a verossimilhança com a realidade que, como o próprio título já traz "fragmentos de uma realidade", passamos em várias áreas de nossa vida, e no amor não seria diferente!

É difícil não identificar uma leitura lenta que, apesar de vários pontos positivos no enredo, se estendeu por toda a obra. Talvez pelos diversos traços de formalidade, o que para uma obra simplista não seria necessário certo grau de formalismo. Desejei cenas bem humoradas que pudessem me trazer um gás para continuar a leitura de forma mais rápida, mas não obtive. Todavia, o livro tem suas qualidades e uma delas é a simplicidade e proximidade com a vida que o próprio autor leva.

O que mais doeu foi pensar ou sugerir uma escolha para o Denis. O Samuel conseguiu manipular muito bem determinadas situações para que ficássemos ora de um lado, ora do outro, de modo que ficamos em dúvida junto com o rapaz. É possível isso?! 

 
Um ponto positivo e carismático é a ambientação simplista criada pelo autor, de forma que podemos nos apaixonar por alguém em um mercado, na praça perto de nossa casa, em uma simples chamada telefônica e até mesmo em uma viagem para o interior. Não importa o lugar, você nunca vai estar pronto para algo que vai desarmar sua alma e fazer você arrancar os cabelos por se sentir confuso, desonesto, sensível e apaixonado pela beleza de se apaixonar.

Fragmentos de uma realidade trata sobre valores sociais, o poder da escolha e os defeitos do próprio ser humano. É certo que várias pessoas vão passar por nossas vidas e irão deixar marcas, marcas essas que podem ser tocadas de forma tão quente que deixam cicatrizes em nossas almas. E, no final vamos tirar uma lição de tudo aquilo e contemplar um dos muitos sentidos da vida que é o amor! A leitura é mais que recomendada para os apaixonados por romance e por aqueles que se sentem presos a determinados valores sociais. O autor consegue nos fazer repensar e refletir sobre amar outro ser humano.
"Suas palavras entravam em mim com a suavidade da água a correr pelas pedras lisas de
um riacho e, lá dentro, era como fogo que me incendiava. "

4 comentários:

  1. Tendo como base a análise feita, a obra me parece ser bastante atrativa!

    ResponderExcluir
  2. Eu não curto muito livros com triângulos amorosos, já me cansei disso, parece tudo a mesma coisa. Mas de vez em quando algum me desperta o interesse e se mostra um pouco diferente na questão do desenvolvimento da trama e, infelizmente, não foi o caso desse. Achei a sua resenha bacana e gostei de saber que a leitura te agradou mas vou passar a dica.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?

    Nossa, simplesmente adorei sua resenha! Muito opinativa e reflexiva. Ainda não li nada sobre romances que envolvam o poliamor e essa obra, com certeza, me chamou atenção. Eu acho que não é nada difícil entender que amamos mais de uma pessoa ao mesmo tempo, a diferença é que não amamos as mesmas pessoas dos mesmos modos e intensidades. Achei horrível você escrever que as personagens são confusas, contribui para o tabu e o preconceito acerca desse tipo de afetividade. Ainda assim, fiquei com muita vontade de conferir :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    O poliamor é uma coisa muito criticada é considerada um tabu ainda hoje, tem gente que acha que não é possível uma pessoa amar duas outras ao mesmo tempo, mas eu sei que é sim possível. Adorei sua resenha, você escreve tão bem! Em relação ao livro, ele parece ser bem bacana, mas estou tentando fugir um pouco de livros muito enrolados para construção do mesmo. Dessa vez deixo a dica passar.
    Beijos.
    Meu Livro Fantástico.

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva