RESENHA ll MISERY


Título: Angústia (Misery/Louca obsessão)| Autor: Stephen King| Editora: Francisco Alves
Ano: 1987| Páginas: 346

Avaliação: 

Paul Sheldon, um famoso escritor, tem sua vida transformada em um pesadelo sem fim, quando em uma terrível nevasca perde a direção do carro e sofre um acidente horrível, quebrando uma perna, deslocando a bacia e esmagando o joelho. Mas o pior ainda estava por vir. Pois ele é ajudado por sua fã nº 1, que colocará em cárcere o pobre escritor, até que ele escreva um final feliz para Misery Chastain, sua personagem preferida.

Angústia retrata a sofrida e claustrofóbica situação do escritor Paul Sheldon, que acorda após os vários dias decorridos,  de seu acidente de carro, durante uma densa tempestade de neve.

Após transitar entre os estágios da loucura causada pela dor  (uma perna quebrada, um joelho estourado e a bacia em pedaços - e a sanidade nos momentos em que desperta ouvindo uma pessoa repetindo várias vezes "Eu sou sua fã nº 1"), Paul se encontra em um quarto fechado, onde não faz a menor ideia de onde esteja. 

Aos cuidados de Annie Wilkes, uma ex-enfermeira que o medica e toma conta do seu escritor preferido, a fã nº 1 da série de livros escritos por Paul, fala o todo tempo o quanto está feliz por ver o homem se recuperando, mas se recusa a levá-lo ao hospital. Logo, ela improvisa talas para a perna quebrada e enche Paul de remédios para dor, que o faz se viciar.

A série de obras protagonizada por Misery Chastain tem seu último livro lançado e Annie simplesmente surta ao descobrir que sua personagem favorita tem um fim trágico e culpa Paul por isso, torturando-o das maneiras mais horrendas. Além dos castigos físicos, Annie obriga o escritor a reescrever o último livro da série, recriando um novo rumo à história de Misery. 

"- Não, claro que não. É só que... - É só que o resto da minha vida está nela, ele pensou. Minha vida fora desse quarto. Fora da dor. Fora do tempo aqui, que parece se esticar feito chiclete puxado da boca de um moleque entediado. Porque é assim na última hora de espera pelos comprimidos."

Ela compra uma antiga máquina de escrever e monta uma pequena mesa para Paul trabalhar. Como penitência maior, Paul tinha destinado a morte de Misery em seu último livro por odiar essa personagem e tornar a escrever sobre ela e reviver todo esse trabalho foi o ápice da tortura psicológica. Às análises de Annie, Paul foi escrevendo um novo livro e a cada página escrita, montava em sua cabeça rotas de fuga para longe daquela mulher louca e depressiva, que poderia matá-lo a qualquer momento. 

"Paul passara a maior parte da noite cochilando e acordando, empapado de suor frio, certo de que morria. Depois de um tempo ele começou a desejar estar morrendo. Jamais soubera até então quanta dor era possível haver no mundo. Os mourões aumentavam continuamente de tamanho. Ele podia ver cracas incrustadas neles, pálidas formas afogadas dependuradas flácidas entre as rachaduras. Criaturas de sorte. Já não havia dor para elas. Por volta das três ele começou a gritar inutilmente."
Angústia (Misery) é um romance claustrofóbico. A todo momento sua concepção de tempo e espaço são testadas ao extremo. Durante a leitura, em vez de eu estar fora do livro, me sentia ao lado de Paul, dentro do quarto onde ele passava as maiores aflições; sentindo o que ele estava sentindo. 


Sobre o livro, além da capa dizer bastante sobre a narrativa, o conteúdo do livro apresenta uma peculiaridade: o livro Misery que Paul começa a escrever intercala-se nas narrativas dos dias que se passam na vida do escritor. Ou seja, temos dois livros em um: O "principal", narrando os acontecimentos sobre Paul e os dias sofridos sob as garras de Annie, e o "secundário", que Paul escreve gradativamente sobre a volta de Misery, em sua máquina de escrever.

Outro detalhe bastante minucioso e que enfeita ainda mais a obra é que a máquina de escrever que Annie comprou para Paul não possui mais a letra N em seu teclado; sendo assim, nas partes destinadas ao livro Misery onde há presença dessa letra, o próprio Paul preenche com letra cursiva, deixando o texto com diferencial e estética da obra mais real.

Assim como outras obras do autor, Angústia (Louca obsessão) ganhou uma versão para as telonas, tendo o nome do filme o mesmo do livro traduzido para o português. Disponível na Netflix, inclusive.

Para os fãs das obras do Stephen, apostem nessa obra. Para os que já leram, o que acharam? E os que ficaram na curiosidade, não esperem pra ler! 

6 comentários

  1. Oi!
    Nunca li nada do Stephen King pois o gênero que ele escreve não é um dos meus favoritos, mas tenho esse livro na estante há um bom tempo e nunca tentei o ler. A premissa dele é maravilhosa e tanto o título quanto o autor são extremamente elogiados, o que me deixa muito curiosa pra conhecer a trama que parece ter sido escrita de forma magistral.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Nunca li nada do Stephen, mas de tanto ler resenhas maravilhosas fiz uma compra com algumas de suas obras que quero ler. Essa obra ainda não conheço, mas adorei suas considerações e ja vou incluir na listinha tb.
    O que me chama a atenção é que ele descreve minuciosamente as cenas e além do suspense que me atrai bastante pra leitura.
    Espero gostar tanto qto vc!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Faz um tempão que desejo ler algo do autor, porém ainda não tive a oportunidade. Além disso, a maioria de suas obras são de terror e não sou muito fã desse gênero. Porém, vejo que esse livro seguiu por um caminho diferente e estou bem interessada em tirar minhas próprias conclusões sobre a obra, nunca li nada claustrofóbico, mas acho que seria uma experiência intrigante.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Primeiro: Stephen King é demais.
    Segundo: Esse livro é perturbador (e muito bom), mas meu primeiro contato com a história foi mesmo pelo filme Louca Obsessão, na infância. Fico imaginando quem foi quem me deixou assistir isso naquela época. hahaha

    Mas em relação ao livro, é isso mesmo: a sensação claustrofóbica e angustiante é real.
    Bela resenha e boa escolha de gif. haha

    Beijos! ;)

    ResponderExcluir
  5. Só de ler a resenha já me senti dentro do livro do lado dele.
    A resenha está muito boa mesmo e fiquei com muita vontade de ler.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Que livro é esse. Não conhecia, e me surpreendi, inclusive com o ano da edição. Agora o problema é: a curiosidade, de saber o final da história.

    abraço

    http://entrepaginasemuitashistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir