RESENHA || DIAS DE ABANDONO



Resultado de imagem para dias abandono livro
Título: Dias De Abandono| Autora: Elena Ferrante | Editora: Biblioteca Azul
Ano: 2014| Páginas: 184
Avaliação:

 Após publicar os dois primeiros títulos da tetralogia napolitana (A amiga genial e História do novo sobrenome) da best-seller italiana Elena Ferrante, a Biblioteca Azul lança Dias de abandono, romance com o qual a autora alcançou fama mundial e arrebatou elogios da crítica norte-americana. Na obra, originalmente publicada em 2002 e ainda inédita no Brasil, a escritora escondida pelo misterioso pseudônimo utiliza suas palavras cortantes e sua clareza brutal para percorrer o turbilhão emocional vivido por Olga após um casamento fracassado. Traída e se sentindo abandonada pelo marido, a personagem enfrenta conflitos internos em meio à nuvem cinzenta da desolação e da nova e inquietante realidade que se apresenta. 

Moradores de um apartamento em Turim, para onde Olga se mudou por conta da carreira profissional do marido. Com dois filhos e um cachorro, Mario e Olga viveram ma relação de 15 anos com os altos e baixos de um casamento normal. Sem abalos que evidenciassem um término repentino, Olga ouve o discurso de seu marido anunciando que ele a deixaria naquele momento. As páginas seguintes vão desnudando cenas críticas do passado do casal, repassadas até a exaustão pela protagonista e misturadas à urgência do seu cotidiano completamente destruído. 

Em Dias de abandono, Ferrante escancara a dor da rejeição moldada pelos sentimentos e particularidades de uma mulher. Em um corajoso e às vezes violento mergulho existencial, Olga vai aos poucos substituindo um atormentado desejo de redenção por algo ainda desconhecido.

Antes presa a um personagem construído pela sociedade e por suas próprias expectativas. Ela se dá conta de que amou mais, justamente, quando se sentiu “enganada, humilhada e abandonada”. A raiva pela justificativa mentirosa do marido ao tê-la deixado, que antes parecia acender a urgência do amor, agora o esvazia. No espaço entre esses dois pólos distintos, sem amor, dentro do nada, resta a ela saber se novos sentidos podem tomar formas na urgência da vida.

Quando você encontra uma autor(a) que te transmite verdades sobre o ser humano, você tem o desejo de ler todos os livros desse autor. Desse modo, foi isso que aconteceu quando conheci Elena Ferrante, uma autora fantástica, - cuja verdadeira identidade é desconhecida,- que apresenta uma escrita incrível, sensível, brutal e real do ser humano. Conhecida pela série Napolitana "A Amiga Genial", Ferrante se consagrou como uma das mais importantes escritoras no mundo.
"Minha urgência era outra, era urgência de entender. [...] Tempo, tempo, todo o tempo da minha vida  tinha se perdido, e tudo para se desfazer assim, com a leveza de um capricho." p. 28
Dias de Abandono é uma narrativa crua sobre como nos encontramos quando somos abandonados por alguém. Sendo assim, o livro já inicia com o fim do longo casamento de Olga, que chega ao término após 15 anos, em que Mário, seu marido, não perde tempo em acabar com a relação, e Olga se vê, rapidamente, obrigada a assumir sozinha todas as responsabilidades que antes era dividida entre o casal. 

No entanto, o fato de ter sido abandonada deixa Olga completamente obcecada por entender por qual razão seu marido a trocaria por outra mulher. Assim, inconformada, ela busca a todo custo encontrar respostas para essa situação, e sem dúvida ela mesma se perde em meio a essa busca. 

Apesar de tentar a todo custo se livrar da memória do marido que a deixou, Olga ainda se encontra muito presa a Mário e sente muita dificuldade em seguir a vida. Por inúmeras vezes ela esquece de buscar os filhos na escola e se nega a fazer comida para eles, não que seja uma mãe ruim, mas as circunstâncias na qual ela se encontra não a permite pensar nem sequer nos filhos (o que pode acontecer com qualquer um quando somos submetido a grandes impactos emocionais). Dessa forma, Olga chega ao ápice da dor e do caos em sua casa, e então percebe que superou o amor que outrora sentia por Mario, e que a sua vida tinha que continuar, e assim, finalmente assume as rédeas do seu caminho.


"Você é de hoje, segure-se no hoje, não regrida, não se perca, se segure.[...] Apague as exclamações.Ele foi , você fica." p.54
A narrativa transmite muita verdade. É como se todas as nossas vergonhas fossem expostas. Aquilo que preservamos quanto à sociedade é exposto e jogado na nossa cara. É um livro brutalmente real, que nos faz refletir sobre a verdadeira humanidade que está dentro de cada um de nós, e que buscamos esconder. 

Olga tem que lidar com algo inesperado: o abandono. E, claramente, não está pronta pra isso (e quem de nós está?). A sua vida virar do avesso, ficando sem saber como agir diante das dificuldades que surgem na narrativa. Além disso, percebi que o título não se refere apenas ao abandono que a personagem sofre pelo marido, mas também o que ela causa para si mesma: o abandono de si própria. E quantos de nós já não nos abandonamos ou nos esquecemos em prol de alguém ou de algo? 

Achei fantástico a forma como a autora trata esse aspecto humanitário. Algo que me chamou muito a atenção foi o modo como a filha de Olga, com 7 anos, se preocupa com ela (apesar de ter discutido com ela algumas vezes) e com o irmão doente, tentando ajudar sua mãe no que possível, nos mostrando o quão importante é ter o apoio da família em momentos de crise. Muito louvável, traz isso a história.

"Porque o rosto e a pele sobre a carne, o que são enfim, uma cobertura, um disfarce, um blush para o horror insuportável da nossa natureza viva." p.68

Não posso negar que sou apaixonado pela escrita da Ferrante (mas muito curioso também), e esse livro só me deixou com mais vontade de ler tudo que ela assinar (inclusive a lista de compras rsrsrs). Um livro real, que nos mostra a dor de ver tudo que você construiu (seja um relacionamento, seja qualquer coisa) ser perdido de forma repentina e sem uma razão aparente. 
A leitura mostra que apesar de se chegar ao mais profundo da dor, sofrida pelo desprezo, dá para se recuperar e se tornar melhor do que você já foi. Por fim, recomendo o livro (e toda obra da autora rsrsrs) pra aqueles que buscam um romance reflexivo e que nos mostraram as verdades que escondemos, muitas vezes, até de nós mesmos.

"Eu estava perdida no onde estou , no que faço. Estava muda ao lado do por quê. Isso era o que eu me tornara no tempo de uma noite." p. 103

35 comentários:

  1. Olá Wes, tudo bem?
    Confesso que nunca li nada dessa autora, mas estou louca para conhecer a escrita dela. A cada resenha que leio vejo quão profunda, intensa e inspiradora é a forma como ela tece as suas histórias. Esse livro realmente me encantou, saber que é uma leitura profunda que vai gerar reflexões me deixou ainda mais curiosa. Dica anotada. Amei a resenha. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digo que todos devem ler um livro da Ferrante, exatamente por toda a inspiração que ela exprime em sua obra. Espero que você possa ler algo dela em breve. Beijos!!

      Excluir
  2. Olá Italo, tudo bem?
    Não conhecia essa autora, e confesso que não me senti muito atraída leitura! Mas a respeito da sua resenha, é maravilhosa! <3
    Beijos.
    Meu Livro Fantástico | Facebook

    ResponderExcluir
  3. Olá Ítalo!
    Não conhecia essa obra e nem autor, mas gostei de saber que a leitura retrata temas bem atuais. Relacionamentos de casais não são fáceis, e por sua resenha pude ver que a autora conduziu a temática com maestria.
    Curto muito livros que colocam um toque de drama e que me fazem pelo menos um pouco de reflexão já que estamos em constante aprendizado.
    Espero ler em breve!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Ferrante nos faz refletir como ninguém!! Tomara que você consiga o ler. Beijos!!

      Excluir
  4. Olá! Que bom que você recomenda a obra. Ainda não li nada dessa autora, mas anotei a dica. Apresenta se uma história bem emocionante pela mensagem que trás. É difícil mas realmente é possível ser uma pessoa melhor depois de um sofrimento, não é o que a gente passo que vai definir que somos, é nossas escolhas. Beijos'

    ResponderExcluir
  5. Olá tudo bem?
    Estava aqui lendo sua resenha e me perguntando porque ainda não conhecia esse livro? Tem tudo o que eu mais gosto de encontrar em uma história e fiquei aqui imaginando como Olga vai superar o abandono do marido, como os filhos vão ser importantes para ela, pois lidar com a dor da rejeição não é nada fácil. O livro parece ter uma leitura fluida apesar de ter um tema delicado. Fiquei bem curiosa pra ler!
    Adorei a resenha!

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Italo, não é meu estilo de livro, mas gostei muito da premissa.
    Interessante trabalhar com relação tão duradoura.
    Dependendo dessa obsessão da principal talvez eu fique um pouco incomodada.
    Mas leria.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Italo.
    Não conhecia a autora, mas pelo que você citou parece ser uma GRANDE autora!
    Infelizmente a temática do livro não me chamou a atenção, contudo fico feliz que você tenha gostado do livro, ele parece ser cheio de boas lições!

    ResponderExcluir
  8. Fantástico. Perder é sempre difícil, além do amor que fica, a saudade, um orgulho ferido tbm rola. Só com a resenha já pude sentir a dor de Olga, tendo que reaprender a pensar no singular depois de 15 anos.
    Deve ser mesmo ótimo, parabéns a autora. E parabéns pela resenha <3.
    Bjsss
    Luana
    www.umasegundaopiniao.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu realmente não conhecia a autora ou a obra.
    Talvez, em um primeiro momento, eu não olhasse uma segunda vez para o livro, mas os adjetivos usados nessa resenha (incrível, sensível, brutal e real), juntos a esses quotes, me deixaram com vontade ler. Esses tipos de frases viscerais me lembram algo de Clarice Lispector.

    Anotadíssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato lembram a Clarice, e tanto quanto ela Ferrante consegue expressar o mais íntimo do ser humano. Obrigado por comentar. ^^

      Excluir
  10. Eu não conhecia o livro e o título já chamou atenção, quando vi na resenha que a história se passa revivendo o período do casamento antes da separação, foi que me deu muita vontade de ler. Por alguma razão, lembrei da Síndrome da Cinderela, já leu? Amei a indicação do livro e espero ter a oportunidade de ler.

    ResponderExcluir
  11. Hey, Ítalo!

    Não conheço a autora, nunca tinha ouvido falar dela.
    Não consegui me interessar pelo livro, não. Não é o tipo de literatura de que gosto.
    Desta vez vou deixar passar a dica.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi Ítalo, tudo bem?
    Olha cheguei até ficar emocionada com sua resenha, ao falar de Olga não pude deixar de pensar o quão terrível são esses pensamentos e emoções que nos acomete diante de uma separação( falo por experiência própria) com certeza quando eu ler vou me emocionar bastante. E vou procurar saber mais sobre as obras dessa autora que vc tanto gosta, eu realmente não conhecia.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que você vai se identificar e amar esse livro da Ferrante, a forma como ela consegue expressar o que sentimos é incrível!! Beijos !! *--*

      Excluir
  13. Olá, tudo bem? De fato, quando gostamos ou nos apegamos a escrita de um autor, queremos ler todas as obras possíveis. Não conhecia a autora, mas adorei saber mais sobre ela no livro. Gostei do que foi mostrado e do posso esperar. Ainda mais sobre questões humanas, sentimentos com certeza vão rolar. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oie
    Estou com esse livro nos meus desejados desde o mês passado qdo vi um Ig que gosto muito recomendando.
    Só a sinopse já me chamou atenção de cara e todos os problemas e emoções q envolvem já me deixaram muito interessada de conhecer essa obra.
    Já quero muito!!!
    Bjo

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito dessa Olga, ela parece bem real e humana como todo bom personagem deve ser. Vou colocar todos os livros dessa série na minha lista de leitura, grato pela dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os livros da Ferrante tem essa marca de humanidade muito forte. Obrigado por comentar!!

      Excluir
  16. Nossa, senti muita pena da Olga e acredito que qualquer um se identifique com ela em relação ao abandono. Pois todos, um dia, passamos por isso.
    Gostei da proposta do livro, vou tentar ler.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Ítalo. Td bem?
    Esse livro parece trazer mil emoções ao leitor, ainda mais por ser algo que acontece muitas vezes na realidade das pessoas. Por pender mais para o lado dramático, vou deixar essa obra para outra vez.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  18. Olá Italo, tudo bem???
    Nossa senhora que resenha foi essa me diz?
    Eu amei tudo que li aqui... fiquei fascinada pelo enredo e como o livro foi escrito, sua resenha me fez refletir em muitas questões e o após ninguém nunca sabe como é depois que o vive. Eu quero esse livro. Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que você leia e se encante tanto quanto eu. Beijos !!

      Excluir
  19. Eu achei o livro muito interessante, a sua resenha ajudou muito a me colocar com bons olhos nele, mas infelizmente não é o tipo de gênero que eu quero ler no momento. Talvez mais pra frente, eu não sei. Ainda assim, parece ser um ótimo livro.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá, Ítalo! Tudo bem? Resenha incrível. Parabéns pelo trabalho. Espero te conhecer pessoalmente um dia. Caloroso abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado querida!!! Seria um prazer conhecê-la . Beijos ❤️❤️

      Excluir
  21. Oooi tudo bem? Adorei sua resenha! Parabéns pelo seu blog viu?!
    Achei o livro bem interessante! Um bom enredo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Nossa, nem sabia que ninguém conhecia a real identidade da autora... Já ouvi falar muito de Elena Ferrante, mas não dessa parte... Hehe... Fico feliz que tenha gostado tanto do livro, mas não é muito meu tipo de história... Prefiro coisas mais fantasiosas, que se distanciem o máximo possível da realidade em que vivemos, e essa narrativa parece ser extremamente real mesmo, quem nunca teve que lidar com o abandono, inclusive de si próprio, afinal?

    ResponderExcluir
  23. Assim que abriu o link e olhei a capa, pensei e tratar de um suspense ou um thriller. Mas lendo a sinopse e a resenha, fiquei intrigada mais ainda por ser um romance dramático que trata de um tema bem mais realista. Apesar de já ter lido algo dobre a autora, ainda não conhecia suas obras, de forma que já anotei esse (gosto desse estilo de escrita, que nos faz investigar o nosso interior) e procurarei os demais. Obrigada ela dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por comentar linda!! A Ferrante é maravilhosa, sei que você vai gostar , principalmente por já gostar do tema. Beijos!!

      Excluir
  24. Oie
    uau a sua resenha está muito boa e adorei saber que parece transmitir verdades narrativa, o enredo está bem legal e é algo bem diferente, então com certeza estou curiosa, bela dica e resenha

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oi!
    Que bom que a leitura te agradou, mas eu confesso que não costumo ler esses tipos de romances, não sei, sempre me deixam com uma sensação estranha, um nó na garganta... Enfim!
    Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  26. Oie, tudo bem? Confesso que nunca li nenhuma obra nesse estilo. Conforme fui acompanhando sua resenha é possível perceber a profundidade com que a autora escreve e os sentimentos que permeiam tudo o que aconteceu aos personagens. Gostei também dos quotes que você separou, é possível ter mais uma ideia do estilo da autora. Beijos, Érika ^.^

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva