ENTRE LIVROS E FILMES | O CEMITÉRIO

 Título: O Cemitério | Título Original: Pet Sematary | Autor: Stephen King 
                                   Editora: Suma das letras | Ano: 2013 | Páginas: 424
                
 
Avaliação:
Onde comprar: Saraiva & Amazon

Louis Creed, um jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. A boa casa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos lhe trazem a certeza de que fez a melhor escolha. Num dos primeiros passeios familiares para explorar a região, conhecem um "cimitério" no bosque próximo a sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação.Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram seu primeiro contato com a morte, há, no entanto, um outro cemitério.

Como fã das obras do Stephen King, a resenha de hoje será sobre um livro i-n-c-r-í-v-e-l: “O Cemitério” que na minha humilde opinião é um de seus melhores romances.

A história aborda um dos medos mais básicos do ser humano: o medo da morte. Mas não é sobre o medo da nossa própria morte ,e sim, a morte de um alguém que amamos profundamente. E antes de iniciarmos com os detalhes, lhes pergunto: Até onde você iria para resgatar a vida de alguém que você ama? Se tivesse a chance faria coisas assustadoras e perigosas?


O livro vai contar a história de Louis Creed, um médico recém formado que acredita ter encontrado o lugar ideal para ele e sua família morarem, na pacata cidade do Maine (EUA), onde também irá começar a trabalhar como sendo o médico de uma universidade próxima.

Assim que chegam na sua nova residência, o médico, sua esposa Rachel e seus filhos Ellie, uma menina de 4 ou 5 anos, e Cage,um garoto de quase 2 anos, eles percebem que a casa fica numa estrada muito perigosa onde não tem nenhuma lombada ou sinalização e que a todo momento passam vários caminhos em alta velocidade . Pouco tempo depois, eles também percebem que bem próximo a sua casa, existem uma trilha que leva a algum lugar perto da mata não identificado ainda.

A primeira pessoa com quem o Creed faz uma fiel amizade é com o seu vizinho, o velho Crandall .Ao perceber a curiosidade da família em relação aquela trilha decide contar-lhes para onde é que ela leva as pessoas: Crandall explica que depois da trilha há um cemitério de animais que todos chamam de “Cimitério dos bichos”, no qual milhares de crianças enterraram seus bichos como um gesto de compaixão. Curiosa, a pequena Ellie que tem um gato preto de estimação chamado Winston Church, pediu para conhecer esse cemitério de bichos. A mãe foi a única que não gostou muito da ideia pelo fato de não suportar mortes e ter um passado sombrio e traumatizante sobre o assunto, porém acabou cedendo aos desejos da filha.

(cena da adaptação cinematográfica)

Depois do passeio ao “cimitério dos bichos”, o velho Crandall, acaba sendo a pessoa que contará todas as histórias antigas daquele local e também um grande amigo da família.

                               (‘‘Cimiterio dos bichos” - cenas da adaptação cinematográfica)

Os dias passam calmamente e alegremente até que acontece um incidente no local de trabalho do doutor Creed: Um rapaz sofreu um grave acidente no campus da universidade e ao chegar no local onde o médico estava, acaba morrendo em seus braços e minutos depois, algo inusitado e assustador acontece: o morto se levanta, olha para o doutor Creed fala que há algo mais além do “cimitério dos bichos” e em seguida solta a frase:

"— O solo do coração de um homem é mais empedernido, Louis —murmurou o moribundo.
— Um homem planta o que pode... E cuida do que plantou." p. 78

Depois, cai no chão morto. Assustado, o médico não conseguia acreditar no que acabou de ver e julgo que foi uma insanidade da sua mente até que uma noite depois do acontecido ele tem um sonho estranho e bastante real, nesse sonho Pascal ( o cara morto que morreu em seus braços), o chama para dar uma volta até o cemitério de animais, e como ele julgou ser um sonho idiota, decidiu ir. 

Chegando lá, Pascal aponta para um caminho logo acima do cemitério, e pede que Louis jamais vá até lá ou coisas terríveis poderão acontecer. Louis, um pouco apavorado por achar aquele sonho real demais, faz de tudo para acordar e não consegue. Quando amanhece e ele percebe que as coisas estão como deveria está, fica aliviado, e assim que decide levantar da cama, ele ver que seus pés e o lençol estão sujos de lama, aterrorizado, ele decide lavar tudo e fingir que nada aconteceu.

Pouco tempo depois, próximo do dia de ação de graças, Louis pede que Rachel e as crianças vão visitar seus avós maternos e decidi não ir junto por não aturar o pai de sua esposa, e para não deixar sua mulher desconfiada, ele fala que precisa organizar coisas do trabalho. Depois da partida da família, mais uma vez algo inesperado acontece: o gato de estimação da sua filha é atropelado e morto. Triste e preocupado, ele não sabe como vai contar essa noticia para sua filha que amava tanto aquele gato. Comovido por isso o velho Crandall decide ajudar o bom amigo, pedindo que ele vá com ele até mais além do cemitério de animais. A princípio, Louis ficou assustado por conta do pesadelo que teve a pouco tempo,mas decide confiar no amigo.

Chegando no local, nada acolhedor e cheios mistérios, Crandall pede que ele enterre o gato naquele local que todos chamam de cemitério MicMac. Depois de terminar o trabalho, o vizinho fala “O solo do coração de um homem é empedernido. Um homem planta o que pode... E cuida do que plantou.", assustando-o, pois é a mesma frase que o Pascal falou para ele. Logo depois, o velho Crandall, decide contar os mistério daquele lugar e o que já aconteceu com ele e seu cachorro quando era criança.

( Cemitério MicMac – cena da adaptação cinematográfica )

No outro dia, enquanto Louis estava arrumando sua garagem se depara com o Church, ainda assustado, ele decide deixar que o gato fique para agradar sua filha, porém, ele não está o mesmo, ele tem algo estranho no olhar que sempre assombra o Louis.

(cena da adaptação cinematográfica )

Depois disso, tudo parecia ter voltado ao normal, até que mais uma vez, algo inesperado e bastante triste acontece a família de Louis: alguém que (não vou contar pra não ser spoiler) acaba morrendo em um acidente na estrada perigosa, deixando-os muito abalados e profundamente tristes.

Totalmente perturbado, Louis decide que o resto de sua família vá passar uns tempos na casa dos pais de Rachel, por que ele quer ficar sozinho,mas o que será que se passa na cabeça dele? Será que esse local onde eles vivem está influenciando tudo ao redor depois do que ele fez com o gato da filha? Será que existe algo tremendamente assustador naquele lugar cheio de mistérios? E o que será que irá acontecer a família de Louis depois dessa tragédia? Será que os planos de Louis irão se realizar e darão certo? 

E se você pudesse fazer alguma coisa para reverter a morte de um ente querido, você o faria,mesmo sendo algo assustador e possivelmente perigoso?

Em O Cemitério, Stephen King, através da sua escrita, ressoa-nos um sentimento que sabemos ser real: nossa insegurança diante da morte. Algo ainda mais interessante é que cada personagem tem uma forma diferente de lidar com a morte,e minha gente!, ao ler esse livro você observará a riqueza na construção dos personagens, o que se passa na mente de cada um deles,e verá o quão eles não tem são perfeitos e que sim, por medo de perder alguém que eles amam tiveram apenas duas opções, ou beiram a loucura ou simplesmente ouvir os mais próximos e tentar seguir em frente e aceitar o que aconteceu.

Outra coisa, não menos interessante e que você observará é a atmosfera do ambiente, é como se o próprio lugar influenciasse todas as tragédias que vem acontecendo, e é ele tivesse poder próprio, que infelizmente não poderia ser evitado.


ADAPTAÇÃO CINEMATOGRÁFICA: Cemitério Maldito (1989)

Gente! A adaptação cinematográfica é um daqueles filmes de terror clássico da década de 80. E com certeza é um filme incrível para quem gosta do gênero! E sem contar que o próprio King fez o roteiro e também teve uma pequena participação no mesmo!
Então vale a pena conferir, a adaptação é bem fiel ao livro e com certeza é pra qualquer fã da obra não colocar defeitos!
Então o que está esperando? Leia o livro e assista o filme que vocês não sabem o que estão perdendo!  
( Que o Senhor os abençoe e os proteja! - Tradução livre)

TRILHA SONORA DO FILME
(Ramones , Pet Sematary)


That’s all folks! Bye!

Trecho inspirador:
"Provavelmente é um erro acreditar que exista um limite para o horror que a mente humana pode suportar. Parece, ao contrário, que certos mecanismos exponenciais começam a prevalecer à medida que o infortúnio se torna mais profundo. Por menos que se goste de admitir, a experiência humana tende, sob muitos aspectos a corroborar a ideia de que quando o pesadelo se torna terrível o bastante, o horror produz mais horror, um mal que acontece por acaso engendra outro, frequentemente menos ocasional, até que finalmente a desgraça parece tomar conta de tudo. E a mais aterradora de todas as questões talvez seja simplesmente querer saber quanto horror a mente humana consegue suportar conservando uma atenta, viva, implacável sanidade". p.239



15 comentários:

  1. EITA.
    Eu tenho esse livro, estava sem coragem pra ler... E agora? Sua resenha me fez perceber que realmente tenho motivo pra ter medíneo. Hahahahaha
    Vou ver se dou uma chance, durante o dia, com o som ligado, as janelas abertas, o sol entrando pela janela... Hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jéssica!

      Olha não é um livro tão assustador não, mas tem umas partes com bastante suspense!
      E se você gosta de bons livros, DEVE LER ESSE VIU! Nem que seja só pela manhã (haha)!

      Beijos :)

      Excluir
  2. Oi Pri, só de ler seu texto fiquei tensa. Ele realmente é um mestre, não costumo ler, mas aqui em casa tem vários livros dele, meu irmão é fã, já vou comprar mais esse para ele. Adorei, bjs.

    ResponderExcluir
  3. OOi!
    Meninaaa, tenho coragem não viu... kkkkkkk
    Apesar da premissa ser interessante, eu prefiro passar longe. Sou muitooo medrosa, provavelmente nem curtiria a leitura. Ainda assim, ótima resenha, e que bom que gostou do livro. :)
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Nunca li nada do King, mas tenho enorme curiosidade! Pra falar a verdade, eu amo livros de terror, mas nunca mais li um kkkkkkkkkkk, sou doido para conhecer a escrita do autor em "It - A Coisa" e claro, neste livro também, porque achei a capa bem sombria e linda! UAHAUAHAUAH. QUE TRILHA SONORA É ESSA, TÁ AMARRADO! Vou ver se leio para depois assistir ao filme! Adorei sua opinião! <3

    Beijos,
    Lu - @justificou

    ResponderExcluir
  5. Oie
    ainda não li esse mas Stephen king é amor e espero muito conseguir ler esse em breve e adorar, é um dos que tenho mais curiosidade dele, gostei da sua resenha

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?
    Nunca li nada do Stephen King por ser muito medrosa, mas, se fosse para começar por uma de suas obras, eu começaria por essa. Gosto muito de premissas que tratam de perda, de maneiras diferentes de lidar com ela. Confesso que essa questão de se pudesse reverter a morte de um ente querido, se o faria ainda que fosse aterrorizante, bem, isso só me intrigou mais! Quanto ao filme, não veria! rs Filmes são demais para o meu lado medroso haha

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. Oi!

    Que post completo e lindo. Eu adoro esse livro, para mim é o melhor do King, só perdendo para It. O filme também não fica muito atrás e me lembro de ter ficado assustada quando assisti. Adoro a premissa desse livro, porque adoro livros sobre perdas, eu sempre aprendo muito e esse livro não foi diferente. Me deu até saudade de ler, snif snif.

    Parabéns pelo post, muito completo e bom! :')

    bjs!

    ResponderExcluir
  8. Não cheguei a ler o livro mas vi o filme e gostei muito. Lembro que na época nem sabia que era baseado em um livro do King. eu nunca fui muito fã de gatos, imagine depois disso...
    A pergunta é bem capiciosa e eu não tenho a mínima ideia em como responder, pois com certeza a morte de quem amamos é complicada de ser encarada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. EU CORRO DE FILME/LIVROS DE TERROR. Tenho horror só em pensar, não gosto de Suspense também, mas sua resenha deixou várias questões, o que acontece no cemitério, como o gato voltou? quem morre? o que ele vai fazer pra pessoa voltar hein!!!
    ahhh vou morrer de curiosidade mas não vou assistir....
    BJBJ
    ♥♥♥ Amantes de Jane Austen ♥♥♥ | Amantes de Jane Austen no FB

    ResponderExcluir
  10. OII!!


    Ainda não li nenhum livro do King, embora tenha assistido as adaptações cinematográficas. Estou querendo ler uma obra desse para poder mudar e experimentar um pouco outros estilos literário, e a temática desse exemplar é bem entusiasmada, afinal o medo da morte não é algo irreal. Obrigada pela dica e vou tentar adquirir a obra. Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Meu livro preferido de terror!!!!!! Esse foi o primeiro livro que eu li do Stephen King e acabou se tornando o melhor da minha vida. Eu amo essa história infinitamente e eu tenho muita vontade de relê-la. Eu assisti a adaptação e realmente ela é bem fiel, poréeeem, eu odiei a omissão de alguns fatos que acontecem no livro e (cuidado com spoiler se alguém ler o comentário) a mulher do vizinho simplesmente não existe no filme (na verdade ela foi transformada em uma outra personagem que achei muito nada a ver). Mas no final das contas, é um filme muito bom e um livro magnifico.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Estou enrolando para ler King não é de hoje e depois de ler a sua resenha entendo porque este livro fez tanto sucesso. Tenho muita dificuldade para lidar com este lado da morte também e acho que seria uma boa leitura para mim.
    Ah, e essa música do Ramones de fato combina muito com o filme. Adorei!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Olá.
    Adorei a capa do livro, já tinha visto ela algumas vezes, mas essa é a primeira resenha que leio do livro. nunca li anda do King, mas gostaria muito de conhecer sua escrita que é tão elogiada, e achei a premissa do livro interessante, embora não seja um gênero que costumo ler, esse me interessou muito e vou colocar na minha lista aqui. Achei ainda mais legal que o proprio autor fez o roteiro também do filme... Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  14. Stephen King <3

    Sabia que só agora, lendo sua resenha... Me dei conta de que Pet Sematary é do Stephen King? XDD A hole new world has open!!!!

    To chocada! Vi o filme e gostei bastante, não durante minha infância nos anos 80, nem nos anos 90 XD minha mãe era o tipo de mãe que só te permite ver filmes de terror depois dos 18 anos de idade. Claro, só quando não interessava a ela, pois assisti a série de TV do Iluminado sozinha aos 10 anos de idade pra gravar pra ela u.u

    Agora quero esse livro, sou fascinada pela escrita do nosso rei do terror! <3

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva