RESENHA|| DIAS PERFEITOS


Título: Dias Perfeitos
Autor: Raphael Montes
Editora: Companhia Das Letras
Páginas:280
Ano: 2014
                                                                                   
Avaliação: 

Sinopse: Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável.


Acredito que nunca tenha engolido um livro ferozmente, como me ocorreu com a obra Dias perfeitos, segundo livro do autor Rapahel Montes, publicado em 2014 pela editora Companhia Das Letras. Estava a procura de um livro que me tirasse da zona de conforto, e que me levasse além daquilo que eu penso sobre tortura psicológica e obsessão. Aquele velho ditado que diz "Quem procura acha!" é verdadeiro. Muito obrigada Raphael porque estou em curto, em surto por não ter lido o seu livro antes!

Ainda estou compelindo por cada cena que li, imaginei, reli e acreditei. Isso porque eu não imaginava que ficaria ao lado do Téo, um jovem médico, que divide o seu tempo entre a universidade e cuidar de sua mãe, o que requer toda a atenção, porque a alguns anos ela sofrera um acidente de carro. As percas foram inevitáveis, Téo ficou órfão de pai e para completar sua mãe perdeu a sensibilidade e os movimentos das pernas. Seis anos depois do acidente, ele é o único homem da casa, de quem sua mãe sempre tivera orgulho.


Não é à toa que o garoto se empenha em estudar medicina. Apaixonado pela anatomia e fisiologia humana, tem um gosto para amizades um tanto peculiar, sua melhor amiga se chama Gertrudes, você deve estar a se perguntar: -Qual o problema nisso? Calma, não tem problema nenhum em ter um amigo com quem se possa contar, muito menos se este for um cadáver. Isso mesmo. Vocês entenderam...

Téo apesar de educado e estudioso sempre guardou um certo rancor pelo modo como os seres humanos se relacionavam, ele acreditava que toda retribuição de afeto e intimidade entre os relacionamentos eram superficiais demais. Talvez, seja esse um dos motivos por ele possuir afinidade com pessoas mortas! Nunca foi um homem de muitos amigos, nem mesmo na infância.

Não gostava de ninguém, não nutria nenhum afeto para sentir saudades: simplesmente vivia. Pessoas apareciam e ele era obrigado a conviver com elas. Pior: era obrigado a gostar delas, mostrar afeto. Não importava sua indiferença desde que a encenação parecesse legítima, o que tornava tudo mais fácil.

Sempre prestativo com a sua mãe, ele é obrigado a ir em um churrasco. Sem muitas expectativas ele a acompanha e o inesperado acontece! Uma garota de sorriso largo e libertino lhe chama completamente atenção, seu nome? Clarice. Nome de anjo, como ele mesmo imaginara. Apresentando-se de forma inexperiente e inoportuna, Téo irá cometer grandes erros. O seu lado oculto é despertado e ninguém imaginaria do que ele seria capaz. Obsessão, submissão e tortura psicológica são pontos chaves para desvendar quem é o vilão ou o mocinho dessa obra. Mas, e se o autor te fizer ficar ao lado do vilão? Seriamos nós, os culpados pelos delitos mais graves cometidos por uma parcela de nossa sociedade?

Dias perfeitos é uma obra que tira o leitor da zona de conforto. Um livro agoniante e viciante tornam-se a descrição perfeita para quem deseja iniciar a leitura de um triller psicológico. De inicio pensei que se tratava de um romance policial que mesclava obsessão e possessão, mas ao decorrer da leitura somos postos  à prova: Quem devo julgar? Em quem confiar? Como é possível uma mentira se tornar verdade?

Quem nunca se apaixonou sem ser correspondido? Quem não gostaria de mostrar que poderia ser diferente, que a história de amor poderia dar certo? Ele apenas fazia o que todos já tinham desejado fazer. Havia criado para si a chance de estar próximo de Clarice, de deixar que ela o conhecesse melhor antes do “não” definitivo”. Era ousado e corajoso.

Pasmem! A obra apesar de sombria e pesada, tem um ritmo de leitura acelerado. Em pouco mais de três horas consegui terminar o livro! E o final é surpreendente. Não há como não associar algumas cenas ao livro Garota exemplar. Os cenários mesclam uma ambientação de calmaria e pavor, e na obra encontramos: praias desertas, chalés, hotéis caros como também motéis que deixam outros ambientes no chinelo.


Apesar da obra ser narrada de acordo com os pensamentos de Téo, eu não o definiria como primeira pessoa, pois há vozes por traz do garoto que acabam afetando a sua própria voz. Toda a diagramação se adequa ao livro como um todo. Fiquei intrigada, inicialmente, com a capa. Pensei que iria tratar de algum enredo clichê, envolto de romance policial, mas não tem nada haver! Compreendi o cenário da capa nos capítulos finais.

As temáticas mais recorrentes no livro Dias Perfeitos são: tortura, obsessão, compulsão, vícios como também transtornos psicológicos e patológicos. Outro ponto forte são os vínculos e laços maternais que ora são enfatizados na visão das personagens principais, Téo e Clarice; como também na visão de suas mães Helena e Patricia.

Não tenho palavras para descrever as sensações que senti durante a leitura, quem leu sabe do que estou falando. E quem não leu, precisa sentir na pele. Apesar de fortes, são viciantes! Por este motivo que irei ler outras obras do autor (apesar de ter ficado com um medo enorme dos seus livros e do modo como ele aprofunda os personagens), porque fiquei do lado de quem não devia (surtando com isso!).

Recomendo a obra para aqueles que ainda não conhecem a escrita do Raphael, como também aqueles que acham que conhecem a mente humana. É uma leitura convidativa para quem quer iniciar leituras que trabalham com o Thriller psicológico e aqueles que são fissurados por literatura policial.

"Raphael Montes nasceu em 1990, no Rio de Janeiro. Advogado e escritor, publicou contos em diversas antologias de mistério, inclusive na Playboy e na prestigiada revista americana Ellery Queen Mystery Magazine. Suicidas é o primeiro romance do autor, nascido de um projeto de mesclar subgêneros clássicos do policial em uma roupagem moderna. Amante e pesquisador do tema, Raphael é dono de uma biblioteca com mais de 5.000 livros do gênero e autor de variados estudos, tendo uma coluna semanal sobre literatura policial no Jornal do Brasil."



21 comentários:

  1. Olá
    Eu ainda não l isso livro mas sei bem o que essa obra vai nos trazer. Eu já Li o Vilarejo desse mesmo o autor e ele foi uma das melhores leituras do ano passado. Essa obra deve carregar muitas emoções que só lendo mesmo para sentir rdrs, espero conseguir ler o livro no ano o que vem. Acho essa coa muito fora. Sim é. Seu novo livro também está nas minhas metas para o ano que vem rdrs. Até mais ver
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, especialmente porque ja li e para mim se tornou uma leitura ótima e desde então venho acompanhando mais o trabalho do autor. Impossível comentar sobre as sensações desse livro né... de fato devo acrescentar que ha muita complexidade por conta das abordagens principalmente. Suas opiniões com certeza se assemelham com ss minhas!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Amanda, tudo bem?

    Tenho o livro em casa mas ainda não fiz sua leitura. Confesso que estou mais animada para ler Jantar Secreto do que este, mas estou ainda assim ansiosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu li esse livro faz algum tempo e gostei muito. Na verdade eu não dava nada pela escrita do Raphael e me surpreendi com um livro maduro e tratando de temáticas tão importantes é que você fala muito bem durante a sua resenha. Espero que eu possa ler os outros livros do autor algum dia. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu já li o Vilarejo do autor, e adorei a obra. Tenho vontade de lê mais coisas escritas po ele e por isso devo dizer que fiquei bem curiosa com a obra. Dica anotada, espero que o leio em 2017 haha

    P. S: Adorei o seu cantinho, muito lindo <3

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Conheço o Raphael Montes, mas não leio esse tipo de livro, primeiro porque acho muito cru e mistério demais, não tenho paciencia. Prefiro me acabar lendo NS, Nora Roberts Julia Quinn. A sua resenha ficou muito boa, e o livro realmente foi impactante isso é bom.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Olá Amanda,
    Adorei conhecer suas impressões sobre esse livro e fiquei contente por saber que a leitura te agradou e que te tirou da sua zona de conforto. Me pergunto o que sentiria ao ler esse livro, se me sentiria agonizante com a leitura.
    Os quotes que você selecionou para sua resenha são ótimos.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Oii Amanda, tudo bom? Gostei muito da resenha :D Eu já li um livro do autor e achei sua escrita maravilhosa, O Vilarejo, que é de contos. Eu quero muito ler os romances dele e acho que começarei por esse, já que foi seu primeiro. Espero gostar bastante também :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Eu conheço o autor através do seu último livro, jantar secreto, que está sendo muito comentado. Ainda não li, mas é um livro que despertou muito meu interesse e quero ler logo.
    Cara... E esse livro que você resenhou? O que é isso? Eu já achei jantar secreto instigante e esse parece ser tão bom quanto.
    O que mais despertou meu interesse foi o fato de você ter ficado do lado errado.
    Fiquei ansiosa para ler e acho que já vou comprar todos os livros do autor!

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda,
    Só ouço elogios ultimamente sobre esse livro é a escrita do autor. Gostei de saber que ele foge do clichê e as temáticas abordadas durante o enredo também me chamam a atenção. Gosto de leituras desse tipo, com tortura, compulsão e vícios. Obrigada por compartilhar.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda,
    Eu li esse livro livro livro também e ao ao mesmo tempo em que a leitura era agonizante eu também não conseguia parar de de ler pois a todo momento queria saber o que o Teo faria e qual o desfecho de tudo aquilo. E o final cono todo livro de Raphael Montes é para chocar e nls deixar de queixo caído.
    Recomendo que leia também Jantar SECRETO. A MELHOR OBRA DELE ATÉ O MOMENTO.
    BJS

    ResponderExcluir
  12. Oi, Amanda. Eu ainda não li esse livro em questão, mas tenho MUITO interesse, ainda mais depois de uma resenha tão repleta de elogios. É meio difícil achar esse livro, quero ler o físico, sabe? Terminei Jantar secreto esses dias e olha, se vc gostou tanto desse acho que vai adorar JS!

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Oii!
    Já faz um tempo que conheço esse livro, mas até agora não consegui ler. Li resenhas muitos ruins e também muito boas sobre o livro, mas acredito que não será tempo perdido lendo ele. Quero saber o que esse tal de Téo faz afinal. Ele me pareceu ser bem sinistro kkkk. Espero conseguir ler esse ano ainda, quem sabe.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Já faz muito tempo que quero ler essa obra do Raphael, mas ainda não tive a oportunidade.
    Tenho certeza que ele é uma boa pedida para quem quer sair da zona de conforto e traz a abordagem de temas bem interessantes!
    Estou curiosa para sentir na pele o que esse livro tem a passar com cenas fortes e inesquecíveis.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Como não ler esse livro depois de uma resenha como essa? Você atiçou a minha curiosidade. Você e esse enredo maravilhoso. Estou admirada de não ter ouvido falar antes sobre esse livro, já que parece ser arrebatador.
    Estou querendo sair da minha zona de conforto, mas não sabia como fazer isso. Eis aqui a minha resposta. Já vou correr pra adquirir o meu.
    Bjs, Mila

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá!!
    Nunca li nada do autor e apesar de ver várias resenhas positivas ainda continuo sem interesse em fazer essa leituras,mas tenho interesse em outro livro do autor,Jantar Secreto!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/12/resenha-sombra-do-passado-sylvain.html#comment-form

    ResponderExcluir
  17. Quando o livro foi lançado, foi muita sorte o Raphael aparecer aqui na cidade em um evento. Eu fiquei sabendo no dia e fiquei matando o tempo para o encontro - e que encontro!
    Adorei conversar com o autor, saber um pouco mais do livro e desde lá ele está na lista de quero ler. Só que, como você mesmo comenta, é um livro que tira o leitor da zona de conforto e eu não me sintia tão preparada assim para essa leitura. Por mais que eu soubesse que era diferente do meu estilo, preciso estar naquele momento aberto para novas experiencias, senão corre o risco de eu não gostar tanto.
    Acho que esse ano rola...rs
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  18. Oi Amanda, tudo bem?
    Eu quero muuuti ler esse livro. Muito raramente editoras grandes investem em autores nacionais, e quando fazer, olha, é uma puta história. Com Dias Perfeitos não parece diferente. Achei o enredo bem interessante e to me coçando para lê-lo.

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem??? Eu recebi recentemente o livro "Jantar Secreto" do Raphael e já tô louca pra ler. Esse livro deve ser incrível também, só ouço crítica positiva acerca dos livros dele e AMO terror, combinação perfeita <3 Já quero ler, e também "O vilarejo" chamou muito a minha atenção. Bjossss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Olá Amanda, eu também não tinha lido nada do autor até conferir no último mês 'O Vilarejo', gostei da forma como o autor narra os acontecimentos e faz com que você quebre a cara literalmente no desfecho.
    Eu estou bastante curiosa para conferir essa obra, fico sempre me perguntando se essa capa tem alguma relação com o conteúdo, kkkk

    Adorei a resenha e espero gostar tanto desse livro quanto você gostou.

    Abraços

    ResponderExcluir
  21. Oi Mandinha!!!

    Ultimamente estou tendo muitas decepções com livros nacionais ):

    Mas sabe daquela luz no fim do túnel? Foi o que aconteceu quando li sua resenha! Dias Perfeitos me encantou de tal forma que não vejo a hora de poder conferir.

    Suas impressões como sempre estão incríveis e nem preciso dizer o quanto este comentário me encantou ne? (Um livro agoniante e viciante tornam-se a descrição perfeita para quem deseja iniciar a leitura de um triller psicológico.)

    Brincadeiras internas, você sabe que tenho uma quedinha por tudo que se enquadra no meio psicológico.

    Coloquei em minha lista e pretendo conferir em breve!

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva