Resenha|| O Sofrimento De Uma Vida Sem Sentido

Título: O sofrimento de uma vida sem sentido
Autor: Viktor E. Frankl
Páginas: 128
Editora: É realizações

Avaliação:

Sinopse: O livro reúne uma série de conferências proferidas por Frankl na Polônia, na Suíça e na Alemanha.Segundo ele, um dos males mais característicos de nosso tempo é o vazio existencial, a sensação de que a vida não faz sentido. Em grande medida, a busca por preencher este vazio se manifesta de formas variadas: tédio, agressividade, vício em drogas e em pornografia.
Frankl apresenta nesse livro as insuficiências das outras escolas de psicoterapia (freudiana e junguiana), fala das bases da Logoterapia, de seus conceitos fundamentais e das técnicas que cada um pode aplicar a si mesmo, além de abordar a relação entre psicologia e religião e entre psicologia e literatura.



Viktor E. Frankl, médico psiquiatra, foi professor de Neurologia e Psiquiatria na Universidade de Vienna e também professor na Universidade Internacional da Califórnia. É o fundador da Logoterapia, conhecida como a “terceira escola vienense de psicoterapia” (as duas primeiras são: a Psicanálise de Freud e a Psicologia Individual de Adler). Lecionou ainda nas universidade de Harvard, Stanford, Dallas e Pittsburgh.

Em sua caminhada, Frankl publicou 32 livros, que foram traduzidos para 27 línguas, além de muitas viagens em conferências, para as quais recebeu convite em mais de 200 universidade. Esse reconhecimento levou Frankl a muitos países, em vários continentes, inclusive ao Brasil, onde esteve em 1984.


“Se antes uma pessoa sofria de um complexo de inferioridade, hoje ela sofre de um sentimento de vazio, uma sensação de viver uma vida sem sentido." 


Esta frase marca o início da leitura deste livro que apresenta as questões de nosso cotidiano e de como agimos perante ele. Nesse momento eu posso questionar qual seria o sentido de sua vida? Qual o sentido de levantar todos os dias? Qual o sentido de fazer as mesmas coisas dia após dia?

A relação de existência e falta de sentido é uma situação tão presente em nossos dias que não damos a devida importância, assim como dizia uma das cartas de um dos alunos de Frankl: 

“Encontro-me aqui, nos Estados Unidos, cercado por jovens de minha idade, que buscam desesperadamente um sentido para sua existência, um de meus melhores amigos faleceu recentemente porque não conseguia encontrar este sentido”.

A obtenção de um sentido na vida não é um sonho ou algo apenas reflexivo e nem autoengano, mas sim uma autoprogramação que de certa forma determina o futuro de uma pessoa, sendo assim esta motivação é um atributo unicamente humano. O livro possui uma leitura fluída e rápida, todos deveriam ter conhecimento de determinadas questões que só conseguimos entender quando refletimos.

É com base nessa reflexão que o livro convida todos aqueles estão com a mente aberta a ter conhecimento sobre assuntos complexos, mas que por meio das palavras de Viktor conseguimos compreender simploriamente. 

Está curioso para ler e vivenciar esta leitura que é incrível? Me conte o que você pode aprender com este livro!


13 comentários:

  1. Olá,
    Os levantamentos acerca do que nos motiva a viver a cada dia é bem interessante.
    Às vezes levanto em um dia qualquer e me faço as mesmas perguntas: Qual o sentido de levantar todos os dias? Qual o sentido de fazer as mesmas coisas dia após dia?
    Alguns dias tenho a nítida impressão de estar fazendo tudo isso somente para chegar um dia que eu não poderei mais levantar, somente esperando a morte chegar.
    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Hey, Ricardo! Tudo bem?

    A dica de hoje eu vou deixar passar.
    Não sou muito fã desse tipo de literatura, então sei que o livro não é pra mim.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ricardo. Infelizmente o livro não me chamou muito a atenção, o gênero dele não está dentre os livros que eu costumo ler. Mas fico feliz que a leitura tenha lhe agradado!

    Beijo,
    http://pactoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não curto muito livros do gênero, então não fiquei interessada nessa leitura.
    Adorei a resenha, mas dessa vez passo a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Uau que interessante, esses livros de psicologia fazem a pessoa pensar muito, amo! Até hoje, porém, só li os de Augusto Cury, nunca li esse, mas fiquei super interessada.
    É muito triste ver que isso é muuuiitoo verdade, muitas pessoas hoje em dia meramente existem e não sentido algum para suas existências. Mas na minha concepção de vida não há como falar de sentir vazio e falta de sentido sem falar do maior psicólogo e o melhor livro que pode curar definitivamente esse mal, que é o SENHOR e a Bíblia.
    Parabéns pelo post super interessante e bem preparado, amei, amei também a proposta do livro. Beijos e fica com Deus. ❤
    www.caminhadacrista.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não é um livro de autoajuda como os de Augusto Cury. Este livro é acadêmico, inclusive uma das bases fundamentais para a área de existencial na psicologia. Então mesmo que possa trazer reflexões diárias. Se faz necessário um conhecimento mínino na área. Mas sim, todos podem ler, o que não podemos é categorizá-lo como autoajuda.

      Excluir
  6. Sua resenha esta muito boa parabéns. Mas não e um gênero que eu curta muito, então deixarei a dica passar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Me deu a impressão de ser super auto-ajuda e ai eu não curto muito esse gênero. Passo a dica dessa vez kkkk
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro não e de auto-ajuda, também não curto, o livro é acadêmico com fundamentação teórica e base.

      Excluir
  8. Olá Ricardo, de vez em quando eu gosto de ler livros reflexivos e que trazem conteúdo para auxiliar o dia a dia, eles sempre tem algo para acrescentar e esse parece ser um livro muito bom! Vou anotar a dica. Bjkas

    ResponderExcluir
  9. Nossa, não esperava tanto do livro e apenas com seu post ja me peguei pensando em varias coisas.
    Não sou mto de ler livros do genero, falta de costume mesmo, acho varias temas interessantes e esse me chamou a atençao.
    Otima dica.

    Livros e Sushi • Facebook InstagramTwitter

    ResponderExcluir
  10. Não costumo ler o gênero com frequência, às vezes outras prioridades de leituras me deixa colocá-los para depois, mas ainda assim, sou bem curiosa com o tema, e sempre que possível leio algum. Gosto de ter essas percepções que leitura do livro proporciona, com suas diversas reflexões. Uma excelente dica. Adorei a sua resenha.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  11. Oi Ricardo, tudo bem?
    Concordo com ele, os tempos mudaram, e esse questionamento está presente na nossa sociedade mais do que imaginamos. Acredito também, que todos, algum dia já fizeram essa pergunta, porque ela remete o ser humano a sua própria fé. Não conhecia, mas fiquei louca para ver a análise que ele fará. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva