Mundo Psi|| A vida de Viktor Frankl o Pai da Logoterapia






Em 1905 nasce Viktor Frankl, que desde cedo criou um enorme interesse sobre as questões existenciais. Com o passar do tempo, grandes estudiosos ficaram perplexos com o brilho que ele transparecia, e em 1924 publicava seu primeiro artigo sobre a influência de Sigmund Freud. Anos mais tardes, Viktor já dominava parte de suas ideias que seriam base fundamental para a logoterapia. O "Logos", é uma palavra grega, a título de esclarecimento leiam a postagem Amor tão rico, amor tão puro.

Em meados de 1930, Viktor se torna um médico psiquiatra, lembramos nessa época acontecia a Segunda Guerra Mundial, o maior cenário de sangria já visto nos últimos séculos. Imaginem o que estava prestes a acontecer com Viktor neste tempo, sabendo que ele e toda sua família eram descendentes de judeus? Viktor foi levado ao campo de concentração e separado da sua família, creio que não será necessário descrever do que se tratava o campo de concentração, caso contrário me perderia em tamanhos horrores. O próprio Frankl nos revela em seus livros que não iria se dedicar a descrever o que ele presenciou naquele lugar, mas sim escrever o comportamento da mente humana tendo como cenário algo que não conseguimos descrever.


Durante o tempo em que estava preso nos campo de concentração, Viktor se dedicou a ajudar seus companheiros de luta, pode parecer estranho, mas seria possível ajudar alguém que estava prestes a morrer? Como ele ajudaria alguém que seria colocado em uma camará de gaz e em pouco minutos já não residia fôlego de vida?

É difícil responder a estas perguntas, mas, é ai que a logoterapia atua, não é o fato de simplesmente conceituar a morte: algo que nos levará desse mundo, mas o sentido que eu dou a minha vida enquanto estou vivo, aquilo que me motiva, a me acordar todos os dias, me levantar, a viver.

Hoje costumo dizer que Viktor tinha propriedades para falar sobre o vazio existencial, ele mesmo passou por experiências que o fez escrever e ensinar sobre o sentido da vida. Em uma entrevista, Frankl nos diz que "Em primeiro lugar, não vejo meus livros como sucesso ou conquista ou realização da minha parte, mas uma expressão da miséria dos nossos tempos".

As palavras descritas aqui por minha pessoa formam apenas uma parcela das grandes tragédias que ocorreram em toda sua vida. Citar, estudar ou fazer análises sobre o Viktor Frankl e suas contribuições, torna-se algo tão complexo, como o campo minado da segunda guerra mundial. 
Vocês podem está se perguntando como ele saiu daquele local terrível? Como ele seguiu a vida depois da guerra? Para responder a estas perguntas, convido(a) a me acompanharem na leitura destes dois grandes livros, obras estas que ganham o mundo atual, com temáticas ligadas ao nosso cotidiano



UM PSICÓLOGO NO CAMPO DE CONCENTRAÇÃO

                                                                                                    EM BUSCA DE SENTIDO



Espero que gostem, e até a próxima!






8 comentários:

  1. Poxa! Como não conhecia?
    Adorei!
    Vc vai ler algum ou já leu?
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Não conhecia o Viktor e ele teve uma história de vida bem dura, hein?
    Parece muito bacana a contribuição dele para área.
    Boas dicas de leitura!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá, não me lembro de já ter visto o nome do autor, mas é impossível não se sentir impactada por sua história de vida, mesmo que apenas por seu post, certamente lerei os livros dele quando puder.

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Desconhecia o autor e adorei saber um pouco mais sobre ele e suas obras que, por sinal, parecem ser muito interessantes.a
    Parece ser bem impactante.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Não fazia ideia de quem ele era. Muito interessante a sua história, a forma como em uma situação terrível como aquela ele encontrou forças para estudar a mente humana.

    Beijos
    www.mundoinvertido.com

    ResponderExcluir
  6. Oie! Eu não conhecia Frankl e suas criações, mas sua postagem, cheia de comentários positivos, me deixou muito curiosa para conhecer mais sobre esse homem que tanto sofreu e conseguiu tirar proveito de todas as situações. Ótima portagem, parabéns!

    Beijos,
    Fernanda Goulart

    ResponderExcluir

® Faces em Livros | Layout por A Design - Ilustração por Graciele Paiva